trf

O Rap e o Hiphop são os géneros que dão personalidade ao primeiro álbum “TRF – Está no Mapa”, lançado a 23 de Setembro, pelo grupo Trofarockaforte. Koffy, Goten, Rame e Dj Upgrade partilham o gosto pela música que “transmite mensagens, falando um pouco de tudo”.

O objectivo é “abalar escalas” e ir “além do alcance”, transmitindo mensagens que não servem de provocações, mas “diferentes opiniões”. A “alavanca destrava-se” e Trofarockaforte surge e avança para mostrar o que está além de uma palavra.

As letras que identificam este grupo de rappers – TRF – são também as consoantes da cidade que querem imortalizar nas suas músicas. Uma prova que querem “mostrar na letra aquilo que se sente na pele”. Este excerto da música “Rap Excelência” expõe a essência da sonoridade do grupo trofense: “transmitir mensagens, falando um pouco de tudo”, referiu Hélder Santos, mais conhecido por Koffy, um dos quatros elementos dos Trofarockaforte. Rame, Goten e Dj Upgrade são os outros protagonistas de uma “revolução sonora” que surgiu em 2008, depois do lançamento do disco “Ponto de Fuga”, de um dos elementos do grupo (Rame).

Unidos pela mesma “vontade de se exprimir num som”, Koffy e Goten aceitaram o convite de “alguns amigos da Póvoa de Varzim” e juntaram-se a Rame para iniciar o projecto Trofarockaforte. Dj Upgrade integrou-se em 2007, “por influência do Rame, pois sempre acompanhou o seu trabalho”.

O Rap e o Hiphop são os géneros que dão personalidade ao primeiro álbum “TRF – Está no Mapa”, lançado a 23 de Setembro, e os vários “samples” oriundos de diferentes estilos, como fado, jazz, música clássica e rock ajudam a perceber outro dos objectivos do grupo. Alguns fragmentos de “Cavaleiro Monge”, da fadista Mariza, completam o single “Paraíso Perdido”. Uma simbiose invulgar, que mostra a complementaridade de géneros e dá visibilidade à máxima “todos diferentes, todos iguais”.

A sonoridade atrai, essencialmente, a faixa etária jovem, mas esta não é um público-alvo definido pelos Trofarockaforte. “O principal objectivo é a nossa satisfação pessoal e a nossa realização como músicos amadores. Se agradarmos a todas faixas etárias, perfeito”, esclareceu Koffy que admitiu sentir o apoio do público, principalmente desde o lançamento do primeiro EP.

Caixa Forte é ponto de partida e saída

“Superstar” deu o aval para a primeira experiência em palco. A estreia foi no Bowling de Famalicão, a 14 de Maio de 2008, seguindo-se mais nove espectáculos pelos concelhos da Trofa, Santo Tirso, Famalicão, Porto e Vila Nova de Gaia.

“Caixa Forte” é o habitat dos quatro elementos, um estúdio caseiro que “cedido de bom grado”, onde ao longo do tempo, com o apoio de vários amigos, o foram construindo. Ali os sons ganham vida e dali saem para a rua. O grupo não tem nenhum apoio de editoras e como estratégias de promoção utilizam a internet, através do Myspace (www.myspace.com/trofarockaforte), onde permitem o download gratuito do álbum de apresentação, composto por oito músicas.