bandeiras-trofaguas

Prestar um serviço cada vez melhor, caracterizado pela transparência e rigor, é o objectivo alcançado pela Trofáguas que, no passado domingo, promoveu a entrega oficial das bandeiras da Certificação de Qualidade e Ambiente da empresa.

Tendo como pano de fundo o stand da Trofáguas EEM na ExpoTrofa 2009, a cerimónia contou com a presença de António Pontes, presidente do Conselho de Administração da Trofáguas, Bernardino Vasconcelos, presidente da autarquia trofense e Paulo Santos, representante da TUV, empresa líder na prestação de serviços certificação, inspecção e formação.

“O que nós procuramos fazer na Trofáguas, e penso que resultou muito bem, foi ajustar os normativos do ISO 9001 e o ISO 14001, que são os normativos da certificação na área da qualidade e na área do ambiente àquilo que é a gestão quotidiana da Trofáguas”, explicou António Pontes.

Reconhecendo que “a certificação na área ambiental é um processo complexo”, o presidente da Trofáguas afirmou que o processo “chegou a bom porto” e sublinhou a importância de atingir uma dupla certificação em 2009. De acordo com Pontes, as vantagens são peremptórias: “cada vez maior transparência, cada vez um serviço com mais cuidado prestado às pessoas, quer na área dos resíduos sólidos, quer na área do saneamento um rigor maior, por exemplo no tratamento de reclamações que são apresentadas na Trofáguas, ou seja, qualquer situação que seja solicitada por um munícipe ele tem a garantia neste casa de que há procedimentos internos na Trofáguas que permitem naturalmente responder a essa solicitação”.

António Pontes referiu ainda que “para além da dupla certificação é uma dupla satisfação”, na medida em que a nível municipal e no que diz respeito à certificação ambiental, a Trofáguas “está perante um caso de pioneirismo”. “A dupla certificação na área da qualidade e do ambiente impõe critérios de melhoria contínua, de procurar em cada dia fazer melhor do que no dia anterior para que realmente se caminhe para a excelência”, ressalvou ainda.

Rigor, seriedade e idoneidade são os valores defendidos pela TUV, empresa que certificou a Trofáguas e que reconheceu o “serviço de qualidade e de gestão de resíduos”. Paulo Santos, representante da empresa, salientou que a Trofa “é talvez um dos municípios pioneiros a nível nacional, que se encontra à frente naquilo que é a certificação dupla, a certificação da qualidade e a certificação do meio ambiente”.

A certificação é valida por três anos, mas o processo obedece ainda a uma “auditoria de acompanhamento anual”, explicou Paulo Santos. “Anualmente os nossos auditores terão de se deslocar à empresa e verificar se todos os pressupostos que se verificavam aquando da certificação se mantêm e se foram introduzidas melhorias, porque pretende-se também que a empresa evolua e que melhore continuamente”, rematou.

Satisfeito e “orgulhoso” por ver a Trofáguas ser reconhecida com a Certificação de Qualidade e Ambiente, o presidente da autarquia, Bernardino Vasconcelos, sublinhou que este reconhecimento demonstra um “trabalho feito com rigor” e a “vontade de afirmar a Trofa como um município que gosta de ter qualidade e que o futuro seja sustentável”.

“Em termos camarários devemos ser a primeira ou das primeiras a ser certificada neste âmbito, o que denota a vontade de cada vez mais, nós serviços públicos, prestarmos um serviço de grande qualidade e de rigor ao nosso munícipe”, frisou o edil.

Bernardino Vasconcelos salientou ainda o reconhecimento da autarquia “por entidades que conhecem ao pormenor, que são mais sensíveis e mais alertas ao pormenor dos projectos” da Câmara e que vêm a Trofa como “um concelho dinâmico, inovador e criativo”.