Já vai na quarta etapa o rali Dakar. Não…não é engano…Esta competição, ao contrário da oficial não foi cancelada. O Trofa Dakar 2008 já está na estrada, desde 5 de Janeiro com a caravana, que não sai da Trofa, a chegar a Marrocos esta quinta-feira.

   A chegada a Dakar vai acontecer a 19 de Janeiro para os 45 pilotos que, numa sala no município mais jovem do pais, comandam as máquinas de meio palmo, com o objectivo de chegar à capital do Senegal em primeiro lugar (sem sair do sitio).

Nesta corrida só entram mini-veículos e acelerar só é permitido na pista de plástico que durante milhares de quilómetros vê mudar as paisagens que, desde a saída da Trofa e até chegar no próximo dia 19 ao Senegal, vão mudando de cor. Das paisagens verdes de Portugal, passagem rápida para as dunas áridas do deserto, com pedras, oásis, palmeiras e catos a acompanhar, sem esquecer claro os camelos e até as tendas dos Tuaregues, aqui e ali manchando a imensidão das dunas sinuosas do deserto.

Aqui tudo é pensado ao pormenor e até as viaturas tem tripulantes e imagine-se farois. Com tanta precisão e segurança não é de estranhar que aqui o rali não tenha sido cancelado (como aconteceu com o Lisboa Dakar) e que o numero de pilotos a participar tenha aumentado, sendo oriundos de vários pontos do país. Braga, Porto Aveiro e até Coimbra são apenas algumas das localidades de onde vêm os pilotos participantes nesta prova à escala 1/32, com maquinas que cabem na palma da mão.

A competição desdobra-se em três categorias, a T3 (todo terreno de origem), T1 (protótipos, veículos todo terreno criados pelo participante) e T4 (camiões). Na categoria T1- prototipos o piloto José Carlos, de Coimbra lidera a prova mas em T3 é o trofense Filipe Cruz que no seu VW Touareg – Ninco lidera a prova. Já na categoria T4 o destaque vai para Ruben Almeida, também da Trofa que lidera em Mercedes Fly.

Na etapa de segunda-feira participaram 31 participantes e com diferenças tão pequenas nos tempos que separam cada concorrente, está tudo em aberto a caminho do Senegal e nem as ameaças de bomba vão detonar a vontade de chegar em primeiro lugar a Dakar.