A candidatura da JS Trofa venceu e a 12ª convenção federativa da JS Porto realiza-se no concelho. O auditório da Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado recebe a atividade que vai discutir o regionalismo e o poder autárquico.

 O regionalismo e o poder autárquico são os grandes temas que vão estar em cima da mesa da 12ª Convenção Federativa da Juventude Socialista do Porto, que terá lugar no auditório da Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado, no sábado, 26 de janeiro.

A Trofa foi o concelho escolhido para acolher esta iniciativa da estrutura distrital da JS depois de uma candidatura feita pelos jovens socialistas trofenses. Os fatores que levaram à escolha da Trofa, na ótica de Marco Ferreira, presidente da JS concelhia, são o “reconhecido dinamismo e capacidade organizativa da JS Trofa, já demonstrado em muitos momentos”, o “crescimento que a estrutura tem tido e toda a atividade que esse crescimento gera” e o “trabalho do PS na Trofa, pois o distrito não fica indiferente ao bom trabalho desenvolvido pelo PS na câmara municipal e aos esclarecedores resultados desse trabalho que tem tido”.

A gestão do executivo camarário socialista na Trofa será esmiuçada na convenção federativa, pois “é encarada como um exemplo para os socialistas do distrito pois conseguiu-se ajustar uma política de corte na despesa e endividamento com a manutenção e até evolução das políticas sociais, culturais, de educação e de juventude”, acrescentou.

Outro dos temas que serão abordados será o do regionalismo: “Quer-se afirmar o Norte, lutando contra a deriva centralista do governo. O Norte tem todas as capacidades para ser um grande motor do país, já o sendo em muitas áreas e a JS é profundamente convicta da necessidade de uma maior viragem dos investimento para o Norte de Portugal ou, pelo menos, que se estanquem os constantes desvios de fundos que são feitos do Porto para Lisboa”.

A par desta discussão, a importância da “vinda do Metro até à Trofa e das acessibilidades rodoviárias não será esquecida”.

Ao receber esta convenção – “o maior evento político-partidário realizado na Trofa nos últimos anos”, diz Marco Ferreira – a JS Trofa pretende mostrar o que o concelho “tem de melhor, a todos os níveis”, entre “a história, o património e, principalmente, as pessoas”.