Uma Caminhada Turística é a proposta da ARJM – Associação Recreativa Juventude do Muro para a manhã do dia 29 de junho, que desafia a comunidade a por-se a mexer.

Visto “as dias anteriores edições terem sido um sucesso a todos os níveis”, a ARJM resolveu “dar continuidade” a esta caminhada, que “pretende ser um meio de envolver toda a comunidade numa atividade diferente e de convívio saudável”. A caminhada, com um percurso de “aproximadamente seis quilómetros”, terá início pelas 9 horas com uma aula de aquecimento e depois partirá pela “Grova, por caminhos florestais, até ao Castro de Alvarelhos”, onde será feita “uma paragem”. Depois será feita “uma descida pela zona de Sá, atravessando em direção à EB2/3 de Alvarelhos, subindo ao Monte de S. Roque, descendo em direção à Escola de Giesta 1, passando pela Aldeia Nova e antiga linha do comboio até ao ponto de partida”.

Neste momento “estão inscritas 241 pessoas entre os quatro e os 70 anos de idade”, continuando, contudo, “a receber, junto das diversas pessoas que organizaram listas e também por telefone e email, pedidos para mais inscrições”. “Estamos a desenvolver esforços para que seja possível aumentar o número de participantes oficiais com direito a t-shirt e água. Conforme formos sendo contactados, informaremos as pessoas das condições de participação”, explicou o presidente da associação, José Pedro Lima.

A inscrição tem um custo de “2,50 euros”, que pode ser feita através do número 913 354 856. Como sabe que “os patrocínios angariados são fundamentais para continuar a poder desenvolver todas as outras atividades, para a manutenção dos espaços e para poder continuar a oferecer boas condições aos nossos sócios, atletas, dirigentes e demais simpatizantes”, a associação “continua a apostar na visibilidade dada aos patrocinadores”, através da “impressão na t-shirt, que cada participante tem direito, dos logótipos de entidades, instituições, empresas e particulares que ajudam nesta iniciativa.”

Para José Pedro Lima, a caminha turística traz “mais visibilidade” à associação, “dentro e fora da freguesia”, mostrando que esta tem “capacidade de dinamizar e organizar diferentes atividades e que estão vivos e continuam a lutar por algo melhor para todos”. Com a caminhada pretende-se ainda comemorar o 36.º aniversário da associação, “não” estando, “até ao momento agendada mais nenhuma atividade comemorativa”, devido “à escassez de recursos humanos”.