Organizado há vários anos pela Câmara Municipal da Trofa, o Concurso Literário Nacional visa criar e consolidar hábitos de leitura e escrita, bem como divulgar autores portugueses amadores.

 Sérgio Nuno Rosário Fernandes, jornalista de 28 anos, residente em Santarém, foi o grande vencedor da 8ª edição do Concurso Nacional Literário com o conto “Quase”, cujos prémios foram entregues no passado sábado, na Casa da Cultura.

A segunda classificação coube ao conto “O Pinto do Dia”, concebido pela professora Maria Odete Cascais e Silva, habitante da Maia de 54 anos. Já o terceiro prémio do concurso foi alcançado por Flávio Miguel Fraga da Silva, especialista em medicina tradicional chinesa, oriundo da ilha do Faial, Açores, com o conto “Vasquinho e o barco de papel”.

Na entrega de prémios do Concurso Nacional Literário foi ainda atribuído o prémio de cidadania ao conto “O matemático Kol D’Alvarenga”, da autoria de Mário Rui Carvalhal Lopes Cordeiro de 24 anos, residente em Braga. O trofense Nuno Ricardo Moreira Araújo, de 26 anos, venceu o prémio para a melhor ilustração, com o conto “Era uma vez um velho rico”. No final foi ainda atribuída a Menção Honrosa pelo trabalho original da ilustração em tecido bordado e costurado à mão do conto “Sol de Inverno”, elaborado por Maria Manuela Santos Henrique, residente em Lisboa, com 51 anos.

 

Organizado há vários anos pela Câmara Municipal da Trofa, o Concurso Literário Nacional visa criar e consolidar hábitos de leitura e escrita, bem como divulgar autores portugueses amadores, que não tenham nenhum livro publicado, fomentando a escrita criativa e a valorização da expressão literária.