A Câmara da Trofa considerou hoje «inegociável» o calendário apresentado pela Junta Metropolitana do Porto ao governo, relativo à expansão do Metro do Porto, onde se prevê o lançamento da obra da Linha da Trofa para Março de 2008.

 «Embora nos pareça absolutamente desnecessário e redundante, mas tendo em conta a insistência do governo na elaboração de um novo estudo relativo à Linha da Trofa, importa deixar claro que não temos nada a opor, desde que tal não comprometa aquela data», esclarece a autarquia.

Para a Câmara da Trofa, a execução desta linha «é uma questão moral e de dignidade do Estado», recordando que a supressão da ligação ferroviária decidida há alguns anos teve como contrapartida a garantia da instalação da linha de metro.

Por essa razão, a autarquia considera que «não se percebe que a Linha da Trofa, adjudicada na primeira fase da rede de metro, em 1998, tenha sido a única a não ser construída».

No mesmo sentido, estranha que «se continuem a arranjar entraves para a sua execução quando já existe uma canal disponível, é uma intervenção de pouco mais de nove quilómetros e o custo previsto por quilómetro é inferior a qualquer uma das outras linhas construídas ou a construir nesta rede».

A denominada Linha da Trofa resultará do prolongamento da rede do Metro do Porto desde o Instituto Superior da Maia (ISMAI), onde actualmente termina, até àquela cidade, que dista cerca de 30 quilómetros do Porto.