No âmbito da Campanha Procuram-se Abraços da associação Mundos de Vida, três ruas da Trofa adotam nova toponímia pelos direitos da infância, durante dois meses.

Trofa Cidade dos Abraços. A sugestão foi dada por Manuel Araújo, presidente da Mundos de Vida, durante o descerramento das toponímias com as novas designações provisórias das ruas da cidade da Trofa, no âmbito da Campanha Procuram-se Abraços, que se realizou na manhã de terça-feira, dia 21 de maio.

Durante dois meses, as ruas Conde S. Bento, Doutor Adriano Fernandes Azevedo e Camilo Castelo Branco vão adotar as designações provisórias de Rua Cidade Amiga da Infância, Rua Procuram-se Abraços e Rua dos Direitos da Criança, respetivamente.

Com esta nova toponímia, a Mundos de Vida pretende assinalar “um original itinerário ligado aos direitos da criança” que o programa, lançado pela associação famalicense há seis anos, tem vindo a “fazer caminho, procurando, todos os anos, encontrar mais famílias para acolher crianças que temporariamente não podem viver com os seus pais, devido a dificuldades sociais graves”. Além disso, outro dos objetivos desta ação é “reconhecer o extraordinário papel social das famílias de acolhimento e tornar visível aos olhos de todos nós que ainda existem muitas crianças que vivem em instituições que podiam crescer melhor numa família como a sua”.

Na “fase final” da campanha, a Mundos de Vida convidou a Câmara da Trofa a “trazer para a praça pública” esta ação, para que os cidadãos percebem-se “a importância” de cada criança crescer numa família de acolhimento.

O presidente da Mundos de Vida denotou que a Câmara da Trofa e “todos os trofenses” estão de “parabéns”, pois “desde a primeira hora” que a campanha Procuram-se Abraços foi lançada tem existido “sempre famílias” que querem estar presentes e serem família de acolhimento. “Temos vindo a construir uma bolsa de famílias na Trofa, que tem ajudado muitas crianças a poderem ter um lar e, dessa forma, poderem crescer de uma forma mais segura, mais positiva e mais felizes”, denotou.

Tendo em “conta a população que vive na Trofa”, este é “um dos concelhos” que “mais presente” está neste tipo de iniciativas, provando que tem “um grande abraço para dar ao futuro destas crianças”.

Apesar da situação económico-financeira do País, Manuel Araújo fez um “balanço positivo” da campanha. “Estávamos com receio que com estes tempos mais difíceis, pudessem diminuir muito o número de famílias interessadas neste programa. Não é verdade, as famílias continuaram ativas, continuaram a manifestar o seu interesse e isso demonstra um nível de responsabilidade social e uma grande humanidade, o que é importante referir nos tempos difíceis que todos vivemos”, frisou.

José Magalhães Moreira, vice-presidente da Câmara da Trofa, declarou que o concelho “já tem vindo a se associar a todas as manifestações da Mundos de Vida”, por reconhecer que esta instituição tem feito um “excelente trabalho” ao nível do acolhimento de crianças.

O facto de a Trofa ser um dos concelhos que tem aumentado o número de famílias de acolhimento “é excelente” para o vice-presidente da autarquia, pois esta é “uma das alternativas” que “mais revela a institucionalização das crianças”. “Não há nada como desenvolver-se e crescer numa família. Quando não podemos ter a própria família se pudermos ter uma família que esteja capacitada para tratar das crianças é muito melhor sobre todos os pontos de vista, essencialmente a nível da formação da criança”, concluiu.

Manuel Araújo entregou a Magalhães Moreira um diploma pela participação do município no Dia Nacional do Pijama, que decorreu no dia 20 de novembro.