“Cantares do Andarilho”, um tributo a Zeca Afonso, foi o espetáculo que encerrou a Semana da Poesia. A Semana da Poesia terminou com um tributo à música portuguesa. Àquela música que fez eco em tempos de ditadura, composta por poemas de intervenção e que muitos acreditam que ainda não perderam atualidade.

Pela voz de Ivo Machado e com Carlos Carneiro na guitarra clássica, Rui Mesquita no piano e António Sousa na declamação, prestou-se um tributo a Zeca Afonso. No espetáculo “Cantares do Andarilho”, que se realizou no
auditório da Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado, ouviram-se temas celebrizados, alguns cantados pelo público, que os sabia de cor.

Durante a atuação, o Coro da Primavera deu um brilho diferente aos temas, enquanto os Gaiteiros da Ponte Velha fizeram subir os decibéis graças às gaitas de foles e aos tambores. Este espetáculo foi pensado para prestar uma homenagem a Zeca Afonso, que Portugal e o mundo viram partir há 25 anos. Depois da sua estreia na Casa da Música, no dia 23 de fevereiro, em Vila Nova de Famalicão, a autarquia da Trofa aproveitou e introduziu-o na Semana da Poesia. 

José Magalhães Moreira, vice-presidente da autarquia, assistiu ao espetáculo, assim como Assis Serra Neves, vereador da Cultura, e afirmou que a sua qualidade “é ímpar”. “Foi um terminus para a Semana da Poesia excelente e não podia ser melhor do meu ponto de vista, ainda para mais cantando Zeca Afonso que, infelizmente, como já aqui foi dito, é cada vez mais atual”, sublinhou. 

Invocado pelo sentimento de ser “filho da madrugada”, Ivo Machado pensou neste projeto para cumprir a sua “obrigação” de prestar o tributo que Zeca Afonso “merecia” numa “data tão importante”. Para Ivo Machado, a carreira de Zeca Afonso é muito mais do que música de intervenção: “Foi buscar a música tradicional e deu-lhe uma nova roupagem, tornou-a popular e trouxe-a para o povo, dizendo àquelas pessoas que estavam ligadas à intelectualidade que é também preciso olhar para aquilo que é tradicional e não deixar perder as nossas raízes. Zeca Afonso foi alguém muito importante para a música portuguesa, um poeta e um grande homem que nos impulsionou e uma das suas particularidades era a sua capacidade de mobilização”.

Este espetáculo encerrou a Semana da Poesia que ficou marcada por várias atividades, principalmente dirigidas às crianças do concelho, numa iniciativa consertada com outros municípios da Área Metropolitana do Porto.

{fcomment}