O Clube Slotcar da Trofa recebeu, no dia 27 de março, jovens do Centro de Solidariedade de Braga/Projeto Homem.

Devido à vontade de alguns alunos em conhecer “um espaço lúdico e bastante ativo”, o Centro de Solidariedade de Braga/ Projeto Homem decidiu promover uma visita às instalações do Clube Slotcar da Trofa. Foi através de um contacto, via email, que a instituição apresentou o seu projeto, manifestando o interesse em conhecer o Clube Slotcar da Trofa. Com esta visita, a associação pretende mostrar “uma forma diferente de passar o tempo livre, onde o convívio e a interação entre jovens se faça sentir”. “Não é preciso estar num ambiente de tabaco, álcool ou de drogas, quando há outras formas e mais saudáveis de eles poderem estar e divertir-se”, afirmou Sandra Ribeiro, psico-pedagoga e animadora das atividades lúdico-pedagógica deste centro de solidariedade.

Rui Araújo, de Vila Nova de Famalicão, já se encontra nesta instituição há cerca de um ano. Quando soube da visita à Trofa, a criança de dez anos, esperava poder “conduzir carros telecomandados e fazer corridas com motas telecomandadas”. Um desejo que se veio a concretizar. Realizou cinco provas, tendo ficado em 1º e 2º lugares. Rui Araújo destacou os carros e as pistas como os objetos que mais gostou de ver. Cláudia Marques, de 14 anos, há ja quatro anos que costuma passar as férias neste centro. “Eu não costumo ter nada para fazer nas férias então, em vez de ficar em casa sem fazer nada, prefiro vir e divertir-me um bocado, estar com os meus amigos”, afirmou Cláudia Marques, aproveitando a visita para “jogar playstation, setas e ler livros”.

João Pedro Costa, presidente do Clube Slotcar da Trofa, estava agradado por esta atividade de solidariedade, afirmando que a associação procura abrir portas à comunidade no sentido de “cumprir o plano de atividades que passa, dentro do possível, por desenvolver iniciativas que pudessem ajudar os outros”. “É sempre bom sermos contactados por associações com este propósito, venham de onde vierem, eventualmente é um momento em que dá mostras da nossa projeção. Como associação, se entenderam que a Trofa e o nosso clube é um bom sítio para mostrar aos jovens os comportamentos que podem ter amanhã, para nós é um motivo de grande satisfação”, asseverou o presidente, que lamentou o facto de não serem “notados na Trofa”.

O Centro de Solidariedade de Braga/Projeto Homem, que acolhe crianças dos dez aos 16 anos, desenvolve o projeto Mais Vale Prevenir, que atua junto da população escolar das freguesias urbanas de Vila Nova de Famalicão. Este projeto está a ser desenvolvido em parceria com a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e os Agrupamentos de Escolas de Calendário e Júlio Brandão. É um projeto de Prevenção de consumos de drogas/álcool, e é cofinanciado pelo Instituto da Droga e da Toxicodependência. “Neste trabalho, mais do que informar os adolescentes sobre as consequências do consumo de drogas, é importante realizar com eles um treino de competências pessoais e sociais, em articulação com a escola e a família. É também fundamental proporcionar-lhes alternativas aos consumos. Assumindo os tempos livres como um importante espaço de intervenção e procurando promover a ocupação sadia dos tempos livres das crianças e jovens. Um dos objetivos do projeto Mais Vale Prevenir é o desenvolvimento de um conjunto de atividades educativas no período escolar e nas pausas letivas”, asseverou Sandra Ribeiro. 

Este ano, houve a adoção de mais dois temas “Jovens e a moda” e “O Namoro”. “O primeiro para chamar a atenção dos jovens de como devem vestir-se, por causa das calças descidas e da aparência, porque há meninos do CEF que entretanto estão a fazer o 9º ano e, muitos deles, vão entrar em estágio e no mundo do trabalho. Por isso achámos importante falar um bocadinho sobre isso. O segundo tema é porque, infelizmente, ainda há situações em que miúdas de 14 e 15 anos têm relações sexuais muito cedo e já vão aparecendo grávidas”.

{fcomment}