Tiago Bettencourt subiu ao palco do Coliseu do Porto na noite de 7 de Novembro, trazendo na bagagem quase década e meia de carreira, cinco discos a solo, O JardimEm FugaTiago Na Toca & Os PoetasAcústico e Do Princípio, e a aventura dos Toranja.

 Tiago surgiu ao piano, poucos minutos depois da hora marcada para o início do espetáculo, para tocar as primeiras músicas do concerto, X (poema de Florbela Espanca) e Espaço Impossível,

 Passaria de seguida para a guitarra, tendo-se desdobrado ao longo da noite pelo piano e pela guitarra, e tendo apresentado as músicas do seu mais recente trabalho de estúdio, enquanto intercalava com temas de álbuns anteriores.

 A acompanhar Tiago na aventura do Coliseu do Porto, estiveram Fred Ferreira, ex-baterista dos Buraka Som Sistema, Pedro Abrunhosa e Márcia. Fred Ferreira participaria com Tiago em três músicas: Morena (interpretação com direito a ovação em pé), Maria Ameaça.

 Temas como Jogo, Laços, Sara e Canção do Engate seriam inegavelmente aplaudidos pelos presentes no Coliseu do Porto que cantariam com Tiago as letras das músicas, acompanhando com palmas e muitos sorrisos.

 Pedro Abrunhosa subiu ao palco para cantar o tema Carta dos Toranja, o que fez Bettencourt recordar a passagem da sua antiga banda pelo Teatro Sá da Bandeira, e É Preciso Ter Calma (original de  Pedro Abrunhosa).

 A terceira presença convidada foi a doce Márcia com que Tiago interpretou Se me aproximar e Insatisfação. Durante a presença da artista em palco, houve ainda tempo para uma doce conversa entre os dois a propósito da entrevista que o músico deu ao programa de televisão “Alta Definição”, com a partilha de algumas confidências inesperadas, como a referência à timidez de Tiago.

 No encore escutaram-se temas muito pedidos pelos fãs como Eu esperei, O Jardim, Chocamos tu e eu, fechando em grande um concerto muito doce, muito comemorado e muito aplaudido.

 Ao longo de mais de duas horas de espetáculo, Tiago Bettencourt foi muito comunicativo com o público que praticamente esgotava a capacidade do Coliseu do Porto, contando histórias e fazendo confidências. Acabou a reconhecer o quanto “é bom regressar ao Porto”.

Texto: Joana Vaz Teixeira
Fotos: Miguel Pereira

Fotogaleria (clica nas imagens para aumentar)
{phocagallery view=category|categoryid=115}