Máquina multibanco de Lousado, em Famalicão, foi alvo de uma tentativa de assalto. População ficou sem a única caixa ATM da freguesia e a mais próxima é em Ribeirão.

O estado em que ficou a caixa ATM (multibanco) instalada na Mundos de Vida, em Lousado, depois de uma tentativa de assalto, não deixava ninguém indiferente. Às 10 horas desta terçafeira, um grupo de populares conversava em redor do equipamento queimado. Enquanto alguns condenavam esta ação, uma senhora lamentava o facto de já não poder levantar dinheiro, como tinha previsto quando saiu de casa. Esta é a única caixa ATM
na freguesia de Lousado, Vila Nova de Famalicão.

A tentativa de assalto terá ocorrido por volta das três horas da madrugada de terça-feira e o material utilizado não terá sido explosivo, já que não se ouviu estrondo nem os vidros foram partidos. Apenas o fumo sujou a sala contígua, onde está a Lojinha do Centro, onde a Mundos de Vida tem artigos de “artesanato, pechinchas e coisas boas”.

O facto de ser um “local seguro” não impediu a tentativa de assalto, que foi tudo menos bem sucedida, pois o compartimento onde o dinheiro está armazenado estava intacto. Apenas a parte superficial sofreu estragos. Este ato de vandalismo traz muitos constrangimentos à população lousadense e por ser a única máquina existente na freguesia, vai obrigá-la a “deslocar-se à Trofa”, local mais próximo onde existe caixas ATM, afirmou Manuel Araújo, presidente da Mundos de Vida.

Enquanto uma popular afirmava convicta que os seus cães “deram sinal” da presença dos larápios, Manuel Araújo confirmou que de madrugada “tocaram à campainha do centro”, mas a funcionária que estava a trabalhar “pensou que seria uma brincadeira”. “Devia ter sido a pessoa que se deparou com a caixa neste estado a alertar-nos”, frisou. Agora, a população de Lousado pode ter que esperar muito tempo para voltar a ter a caixa ATM a funcionar, já que, segundo Manuel Araújo, o banco e a empresa de segurança vão elaborar o relatório e só depois se saberá se a máquina será substituída. 

Esta decisão pode durar meses. A Guarda Nacional Republicana de Famalicão foi alertada às 03.30 horas da madrugada. Fonte policial não confirmou o tipo de material que foi utilizado para queimar a máquina, justificando que o caso está a ser “averiguado”.

 {fcomment}