Taxista de Santo Tirso foi atacado no Porto, por clientes que transportava desde a Trofa.

Manuel Machado, taxista tirsense, foi vítima de agressão e tentativa de assalto, por parte de cinco passageiros, que transportou desde a estação de comboios da Trofa até ao Porto. Foi com “dois ou três tiros para o ar” que
conseguiu evitar mais agressões.

Desde o início da viagem que o condutor, de 53 anos, suspeitou dos supostos clientes, pois, dois deles, “começaram a puxar as camisolas para cobrirem as cabeças”. Além disso, enquanto seguiam pela A3, os passageiros, com idades compreendidas entre os 20 e os 38 anos, tinham conversas estranhas, repetindo que “queriam vomitar”. No entanto, o taxista seguiu o caminho até ao destino, bairro do Carvalhido, no Porto, procurando um local onde estivesse “com gente”.

No momento em que parou o veículo, “no meio da estrada”, saiu imediatamente do carro, deixando a sua porta aberta. Também os supostos clientes saíram e puseram-se em fuga. Quando Manuel Machado questionou quem pagaria a deslocação, um dos jovens atacou-o com “murros e pontapés”, afirmando que ninguém pagaria e que o melhor seria “por-se andar”.

Outro indivíduo dirigiu-se até ao taxista para lhe roubar o telemóvel, mas este pegou num revólver e disparou vários tiros para o ar, conseguindo imobilizar os dois indivíduos, possivelmente moradores no bairro do Carvalhido.

A população, alertada pelos tiros, chamou a Polícia de Segurança Pública (PSP) que se deslocou para o local com “quatro ou cinco carros”, tendo detido os dois agressores. Os outros ainda continuam a monte.

 {fcomment}