Cerca de 280 atletas de cinco nacionalidades desceram o monte de S. Gens a alta velocidade em duas rodas. Vencedor elogiou a pista, que percorreu em um minuto e 41 segundos.

Emanuel Pombo é líder da geral da Taça de Portugal de Down-Hill. E nada melhor do que ele para analisar a qualidade de um piso para a modalidade que pratica. Ao NT/TrofaTv, o português que quer voar alto nas competições mundiais, afirmou que encontrou “a melhor pista dos últimos anos” na Trofa, na terceira prova da competição, que se realizou no domingo. “Esteve impecável para os atletas”, referiu o atleta da Liberty/Specialized, que na primeira manga concluiu o percurso desde S. Gens até Cidai em um minuto e 41 segundos.

Como sempre, o ponto de partida foi o mesmo, mas a meta sofreu um ligeiro desvio. Fixou-se em Cidai, Santiago de Bougado, ao contrário dos anos anteriores, nos quais as provas terminavam no lugar da Maganha. A nova pista elevou o grau de dificuldade, facto que animou os atletas, mas também contribuiu para algumas quedas, que não foram graves.

José Ferreira, presidente da AR Paradela, estava satisfeito por mais uma prova que fez com que a associação “elevasse o nome da Trofa”. “Já ontem (sábado), nos treinos, disseram que era uma pista muito boa, com grau de dificuldade alto que é aquilo que eles gostam. O vencedor confirmou que era uma pista fantástica e que para o ano gostaria de estar cá novamente”, afirmou.

Mais um motivo de orgulho para a colectividade: a prova mais parecia de uma competição internacional. Juntou cinco nacionalidades: portuguesa, espanhola, irlandesa, inglesa e escosesa.

 

O responsável pela AR Paradela quis frisar que o concelho não vive apenas de futebol: “É um desporto radical que o Paradela está a levar bem longe. Todos os anos fazemos esta prova e tomara eu que para o ano façam esta prova e que seja cada vez melhor para trazer mais atletas”, referiu.

Já Agostinho Carvalho, membro da organização, elogiou a capacidade de a Trofa conseguir trazer “muitos atletas e muito público” e o aumento da qualidade da pista. Para além do bom número de atletas inscritos – cerca de 280 -, houve “uma melhoria substancial na pista até metade do percurso do ano passado”. “Este ano fizemos algumas alterações, todos os atletas saem satisfeitos e é bom sinal”, postulou. No entanto, o responsável afirmou que é necessário “resolver alguns aspectos de logística”, mas que “não interferem” na realização da prova.

Também satisfeita pelo prestígio que este tipo de eventos dá ao concelho estava Teresa Fernandes, vereadora do pelouro do Desporto e Juventude, da Câmara Municipal da Trofa. Para a autarca, domingo “foi um dia em cheio”, já que antes de ir para a prova, esteve a festejar a subida da equipa de futebol do Paradela à 1ª Divisão Distrital.

“Esta é mais uma iniciativa que vem prestigiar não só o concelho, mas também a Associação Recreativa de Paradela e todos os trofenses. A Trofa é rica em muitas modalidades, embora se pense muitas vezes que só o futebol é que interessa. Esta é a prova de que outras modalidades chegam longe, assim como o nome de Paradela e da Trofa”.

 

AR Paradela vence na classe de promoção

A AR Paradela não se deixou ficar pela organização e também subiu ao pódio, na classe de promoção, com Pedro Gomes a conseguir o 1º lugar com um minuto e 54 segundos. Paulo Santos, na mesma categoria ficou-se pelo 4º lugar. Vítor Carneiro foi 10º classificado.

Em elites masculinos, Emanuel Pombo foi o vencedor, enquanto a espanhola Ainhoa Fontan (Moto Bike PC) venceu nas elites femininas, com dois minutos e 10 segundos, mesmo só correndo na primeira manga.

Em cadetes, Ruben Horta (MCF/CCD Município São Brás) foi o mais rápido com um minuto e 52 segundos.

No escalão de juniores, Marcelo Costa, da ADAR/OFIMOTO, foi o melhor com um minuto e 49 segundos.

Em master 30, Ricardo Soares (Grupo Desportivo Fundação Jorge Antunes), com um minuto e 50 segundos foi o vencedor, enquanto João Estevão (J. D. Fontainhas/Pirate/ND Tuning) foi o mais rápido (um minuto e 57 segundos) em master 40.

O Grupo Desportivo Fundação Jorge Antunes foi a melhor equipa, seguida do MCF/CCD Município São Brás e da Team Berg Cycles/Sport Zone/Shimano, respectivamente.