A guitarra continua a arrebatar em Santo Tirso. Desta vez, ao som dos dotes artísticos do inglês Martin Taylor. No próximo dia 02 de Junho, pelas 21h30, no Auditório Padre António Vieira, nas Caldas da Saúde, os sons da guitarra continuam ao rubro. Artista autodidacta, Martin Taylor tem um vasto currículo do qual fazem parte colaborações com artistas de renome internacional como Liza Minelli, Eric Clapton, George Harrison e muitos outros. 

Martin Taylor começou a tocar guitarra com apenas quatro anos de idade quando o seu pai, o baixista Buck Taylor, lhe ofereceu uma pequena guitarra acústica. Músico totalmente autodidacta, aprendeu a tocar imitando  aquilo que ouvia nos discos do seu pai. A sua carreira ganhou relevo no fim da década de 1970, através da sua colaboração com o lendário violinista Stephane Grappelli. Em 1978 lançou o seu primeiro álbum. Taylor desenvolveu a sua carreira a solo e, em 1993, gravou Artistry, o seu primeiro CD a solo para o selo Linn Records, que se manteve seis semanas no primeiro lugar da tabela da HMV. No ano seguinte formou o grupo Spirit of Django.  Em 1999, assinou contrato com a Sony Music, realizando dois álbuns aclamados pela crítica – Kiss and Tell e Nitelife, os quais mostram as diversas vertentes de Martin Taylor como guitarrista e compositor. Ao longo da sua carreira tem colaborado com músicos de diversos estilos, nomeadamente Chet Atkins, George Harrison, Eric Clapton, Dionne Warwick, Liza Minelli e muitos outros. Durante a sua carreira, Taylor recebeu diversos prémios e reconhecimentos – é Doutor Honorário da Universidade de Paisley, Escócia, e, em 2002, foi nomeado Membro da Ordem do Império Britânico (MBE) pelo seu "Contributo à Musica", tendo recebido este galardão pessoalmente da Rainha Elizabeth II. 

Depois do Jazz de Martin Taylor, o espectáculo da guitarra continua pelas mãos dos Rilegato Ensemble, no dia 8 de Junho, às 21h30, no Auditório da Biblioteca Municipal, com um concerto de música antiga. O grupo é constituído por Diego Jascalevich, Olaf van Gonnissen, Markus Reich, Johannes Monno.

Os quatro músicos do Ensemble Rilegato utilizam distintas características musicais, partindo da tradição Europeia clássica como do ritmo de África e do folclore da América do Sul. De salientar que este não é um projecto crossover (actualmente na moda) dado que os quatro intérpretes continuam fiéis às suas raízes estilísticas e à sua sensibilidade musical. Pelo contrário, pode sentir-se a inspiração e a paixão pelas novas ideias, giros e improvisações que cada concerto aporta. Esta é, de facto, a inspiração transmitida aos ouvintes e que se reflecte na entusiástica crítica recebida.

Natural de Buenos Aires, Diego Jascalevich tem dado recitais por todo o mundo desde a sua primeira juventude e actualmente é considerado o mais importante virtuoso do charango. Olaf van Gonnissen obteve reconhecimento através dos seus concertos com o Duo de Guitarra de Francoforte. É professor nas Universidades de Francoforte e de Hamburgo, bem como na Akademie f. Tonkunst (Academia de Artes Acústicas) de Darmstadt. Markus Reich estudou com diversos mestres da percussão afro-brasileira, afro-cubana e da África Ocidental. Como músico independente, trabalha para variados projectos no âmbito da música popular. Johannes Monno especializou-se na história da guitarra barroca e realizou publicações nesta área. É catedrático de guitarra e de metodologia da guitarra no Conservatório de Estugarda. Em 2005, o Ensemble Rilegato lançou o seu primeiro CD, "Oro y sangre", com obras de Santiago de Murcia e Gaspar Sanz.

Com 14 anos de existência, o Festival Internacional de Guitarra, promovido pela Câmara Municipal de Santo Tirso, com apoio da ARTAVE, promove um espectáculo de beleza cultural e artística de excelência. Para mais informações consulte o sítio: www.festivaldeguitarra.pt