Mais de duas centenas de trofenses mostraram que são solidários e deslocaram-se ao Salão Polivalente dos Bombeiros Voluntários da Trofa para dar sangue, durante a colheita promovida pelo Lions Clube da Trofa.

A fila de espera era grande ao final da manhã de sábado, no Salão Polivalente dos Bombeiros Voluntários da Trofa. Dezenas de pessoas esperavam pela sua vez de ser solidárias através de um gesto simples como dar sangue. Uns pela primeira vez e outros já repetentes neste tipo de acções, ninguém quis deixar de ajudar quem mais precisa. Desta vez, a colheita contou com a presença de duas técnicas do CEDACE (Centro Nacional de Dadores de Medula Óssea) de Braga, que recolheram 40 novos potenciais dadores de medula óssea, que ganharam a oportunidade de salvar a vida a alguém, através da iniciativa do Lions Clube da Trofa.

José Carneiro, responsável pelo Pelouro do Sangue do Lions, não escondia a satisfação por ver o salão cheio de dadores: “Quando cheguei ao salão às 9 horas, tinha muita gente à espera e até fiquei emocionado ao ver que há pessoas que ainda aderem ao nosso pedido para ajudar os doentes de Portugal”.

Os membros do clube deixam a família e os compromissos pessoais para realizarem este tipo de iniciativas “tão importantes”. “Os trofenses estão muito sensibilizados para a doação de medula óssea e os resultados desta iniciativa são muito bons”, garantiu.

 As “restrições orçamentais do Governo” fizeram com que apenas duas técnicas do CEDACE se deslocassem à Trofa, ao contrário das quatro inicialmente previstas. Este é também um dos motivos para que as colheitas de sangue aconteçam mais vezes do que as de medula óssea.

O Lions Clube da Trofa vai continuar a promover colheitas de sangue. A próxima vai decorrer no dia 26 de Março, em S. Romão do Coronado.