Funcionários da Savinor comemoraram 70 anos da Soja de Portugal, grupo detentor da empresa sediada em Covelas.

A administração da Soja de Portugal, detentora da Savinor, não se esqueceu dos colaboradores no momento de comemorar 70 anos do grupo empresarial.

Durante o dia de segunda-feira, 8 de julho, o bolo de aniversário foi servido aos mais de 170 funcionários da empresa, como forma de reconhecimento. “No momento que o país atravessa, conjunturalmente, momentos bastantes quentes, há que realçar todo o empenho e dedicação e toda a linha estratégica que permitiu ao grupo chegar aqui”, afirmou António Isidoro, administrador do grupo.

A Savinor é a empresa com menos tempo de integração no grupo Soja de Portugal – foi adquirida em 2006 -, mas è aquela onde o grupo mais investiu nos últimos anos, “quer na melhoria das condições de trabalho quer no setor produtivo, nomeadamente no abate e comercialização de aves e transformação de subprodutos”. A empresa “tem demonstrado dinamismo, muito por força de uma estratégia que a administração delineou e com isso conseguimos crescer, criar postos de trabalho, exportar, criar valor acrescentado dos produtos e na oferta que fazemos aos nossos clientes, porque sem eles também não era possível termos estes resultados”, evidenciou o responsável.

Para além da unidade de transformação de subprodutos, em Covelas, a Soja de Portugal também adquiriu a SPA, localizada no Monte Cabrito. Esta unidade de engorda animal, tem 15 pavilhões avícolas e, em média, um efetivo de 300 mil frangos, o que corresponde a 1 milhão e 200 mil por ano.

Soja de Portugal é um grupo que “sempre esteve virado para o setor agroalimentar”, mas contou com alguma “diversificação”. Nos últimos anos, o conselho de administração “recentrou” a atividade do grupo, ocupando neste momento “uma posição muito importante no abate e comercialização de carne de aves, na produção de alimentos compostos, vulgo rações, e na transformação de subprodutos”.