Foto: Miguel Pereira

Subiu ao palco de um Coliseu do Porto praticamente cheio, uma verdadeira lenda da Guitarra, o ex Gun’s N’ Roses Slash.

Foto: Miguel Pereira

Acompanhado de uma excelente banda que se fartou de debitar puro Rock&Roll, Slash mostrou aquilo que sabe melhor fazer, guitarrear e fazer da guitarra um prolongamento de si mesmo, da sua alma de Rocker.

Foto: Miguel Pereira

Slash, não se sobrepondo aos magníficos músicos que o acompanharam, foi demonstrando maestria em temas como “Ghost”, que abriu o concerto, “Starlight” e “Watch This”, temas do seu novíssimo 1º álbum, homónimo.

Foto: Miguel Pereira

Sem no entanto esquecer o seu passado, foi tocando algumas pérolas dos Gun’s, como “Civil War” e “Rocket Queen”. O momento da noite deu-se quando após uma belíssima interpretação, sozinho em palco, do tema “Godfather”, se ouviram as primeiras notas do riff de “Sweet Child of Mine”, provocando a histeria total entre o público, e dando a entender a devoção por este Senhor Guitarrista. Era ver toda a gente de telemóvel e máquina fotográfica em punho (as que não foram confiscadas à entrada), para registar o momento.

Foto: Miguel Pereira

De sublinhar a oferta por parte do público de uma bandeira nacional, que o vocalista da banda, Myles Kennedy, se apressou em desfraldar e atar ao suporte do microfone, e uma t-shirt do FCP, com o nome do Slash e com o nº 1 estampado nas costas que provocou alguma histeria entre o público.

Foto: Miguel Pereira

O concerto contou ainda com dois encores, primeiro com “By The Sword” e “Communication Breakdown” e o segundo com mais um hit dos Gun’s “Paradise City”, terminando assim um excelente espectáculo de Rock&Roll, com uma plateia muito mais heterogénea do que se supunha, com muita gente nova, fãs mais antigos e até famílias inteiras, provando o sucesso e a lenda de Slash entre várias gerações.

Foto: Miguel Pereira

Texto: Ângelo Ferreira
Fotos: Miguel Pereira