A Semana da Leitura da Trofa 2011 terminou com a narração de muitas histórias, teatro e muita animação em todos os agrupamentos de escolas.

“Quem quiser conhecer tem que passear ou ler”…Este foi o provérbio usado por José Sá no Sarau Cultural e na Leitura do Livro, feita pelo autarca aos alunos de S. Martinho de Bougado no âmbito das comemorações da Semana da Leitura. Os alunos do concelho da Trofa optaram pela leitura e durante uma semana a Casa da Cultura da Trofa e os agrupamentos organizaram diferentes momentos para interpretar o que está escrito na literatura infanto-juvenil. Nas oito freguesias do concelho, os livros de diferentes autores estiveram no centro das atenções.

A Semana da Leitura da Trofa 2011 terminou na sexta-feira à noite com um Sarau Cultural na Escola Básica 2/3 Professor Napoleão Sousa Marques, onde foram também distinguidos os melhores alunos do ano lectivo de 2009/2010. “É um dia em que distinguimos a excelência e uma oportunidade que temos para, olhos nos olhos, dizer aos pais ‘obrigado pelos filhos que têm’”, garantiu Paulino Azevedo, director da escola.

Destes “modelos a seguir” Mariana Lima (melhor aluna do 6º ano) e Diana Costa (melhor aluna do 9º ano) distinguiram-se por serem alunas com uma média de cinco valores, ou seja com cinco valores a todas as disciplinas. Para Mariana Lima, o “trabalho” é essencial para conseguir estes resultados, mas “não é necessário estudar todos os dias”. “A atenção nas aulas é muito importante e basta rever matéria quando chegar a casa”, aconselhou. “Com bastante trabalho, empenho e a ajuda dos pais, que é muito importante, e dos professores” é possível conseguir bons resultados, garantiu Diana Costa.

A Semana da Leitura terminou com música e poesia. Durante estes sete dias foi ainda apresentado o  Plano Concelhio de Animação de Leitura que tem como principal objectivo promover o prazer e hábito de leitura nas crianças e jovens.

A presidente da Câmara Municipal da Trofa, Joana Lima mostrou-se satisfeita com a adesão das escolas a esta iniciativa que “foi um sucesso”. “Estas crianças estão a participar de uma forma muito activa”, reconheceu a autarca que também marcou presença nas iniciativas levadas a cabo numa estreita colaboração entre a Câmara e os agrupamentos. “Para a autarquia é uma satisfação incutir estes princípios e hábitos de leitura em todas as crianças do concelho”, adiantou.

Com esta Semana da Leitura o município cumpriu outro objectivo: “Aproveitámos para homenagear Matilde Rosa Araújo, escritora que tinha uma ligação muito forte com a Trofa, distribuindo o livro intitulado “Matilde Rosa Araújo – Um olhar de menina” a todas as escolas”.

“Um livro é um amigo”

Na Escola Básica e Jardim-de-infância de Finzes, em S. Martinho de Bougado, à tarde, o Lucas estava radiante com a presença da escritora e ilustradora Elsa Lé de quem recebeu um autógrafo personalizado.

Mas o Lucas não foi o único a receber as atenções de Elsa Lé. Durante todo o dia, os alunos tiveram oportunidade de contactar com a escritora e ilustradora e de saber como se inspira para as obras e desenhos.

Já com os livros da escritora e ilustradora autografados debaixo do braço, as crianças destacaram a importância da leitura. Inês Santos, aluna do 4º ano da escola, foi peremptória: “Ler faz sempre bem”. Francisca Lopes, ao lado, confirmou e confessou que gosta “muito de ler” por isso já levava na mão o livro “Os amigos não são para comer”. Depois de fazer a leitura do mesmo livro, o colega Bruno Oliveira fez um resumo da história: “Um dia, um gigante apareceu numa floresta e todos os habitantes tinham medo dele. Um menino encontrou-o e falou com ele. O gigante deixou de comer pessoas e ficaram amigos”.

Este encontro com a escritora e ilustradora Elsa Lé contou ainda com o apoio da Associação de Pais da escola. Mas esta não foi a única iniciativa a decorrer no Agrupamento de Escolas da Trofa, onde estão incluídas as freguesias de S. Martinho e Santiago de Bougado. Durante toda a semana, nas Bibliotecas Escolares pais, familiares e demais convidados marcaram presença para contar uma história ou desenvolver qualquer outra actividade relacionada com a leitura.

Agrupamento do Castro promove hábitos de leitura

No Agrupamento de Escolas do Castro, grandes ou pequenos, todos conhecem a história do Capuchinho Vermelho, mas a Escola do Cerro 1 em Guidões contou uma nova versão: o Capuchinho Cinzento.

A narradora da história, Joana Monteiro, da EB1/JI Cerro 1, em Guidões, explicou o que se passa nesta história de encantar: “A Capuchinho Cinzento é a Capuchinho Vermelho que já ficou velhinha”. A Capuchinho Vermelho foi interpretada por Ana Silva da mesma escola, que fez questão de recordar aos mais esquecidos como decorre esta narrativa: “Vou entregar comida à avozinha e sou comida pelo lobo mau”.

Conscientes de que esta dramatização tinha como propósito incentivar à leitura de todas as crianças as alunas lembraram a importância dos livros: “Se não soubermos ler podemos ter más notas”. Mas a semana encheu-se de momentos dedicados à leitura e em todo o agrupamento os alunos já começam a ler mais. Esta é a convicção de Sérgio Oliveira, Adjunto do Director do Agrupamento de Escolas do Castro, que recorda os “poucos hábitos de leitura” nas escolas de Alvarelhos, Guidões e Muro. Por isso, “o agrupamento apostou na diversificação das actividades para promovermos hábitos de leitura”, o que resultou “numa aposta ganha”. “Há uma referência que diz que a leitura começa desde o berço e nós, na escola, damos continuidade ao trabalho que é feito em casa e estimulamos para que a leitura seja uma realidade dentro e fora da escola”, frisou.

As escolas do agrupamento receberam ainda a visita dos escritores Ana Saldanha, Pedro Seromenho e Adélia Carvalho, autores de algumas das obras trabalhadas pelos alunos.