A boa conduta voltou a ser a atitude dos atletas trofenses, que na nona jornada do V Torneio Dr. Adriano Pinto defrontaram a selecção do Vila Nova de Gaia. Apesar da derrota, a evolução dos jogadores de Paulo Pereira foi evidente, já que fizeram esquecer a goleada sofrida com o mesmo adversário na primeira volta.

Equilíbrio e desportivismo são as duas palavras que melhor ilustram a exibição das selecções da Trofa e Vila Nova de Gaia, que se defrontaram pela segunda vez, na quinta edição do torneio inter-concelhos Dr. Adriano Pinto e que acabou com a vitória dos gaienses por 0-1.

Se na primeira fase dos jogos da série dois, em Vila Nova de Gaia, os atletas caseiros mostraram a sua  superioridade perante o adversário, vencendo-o por um expressivo 5-0, nesta nona jornada, a selecção da Trofa demonstrou estar à altura do adversário e até ao último minuto lutou para conseguir inverter ou pelo menos igualar o marcador.

O bom trabalho desenvolvido ao longo do torneio pelos atletas trofenses e que nas duas últimas jornadas se traduziu em duas vitórias frente ao Matosinhos e Póvoa do Varzim, voltou "a dar nas vistas", perante a resistência oferecida a todas as investidas ofensivas do Vila Nova de Gaia.

Perante um sector defensivo coeso e bastante disciplinado, o conjunto liderado por Zulmiro Pinho apenas encontrou nos remates de meia distância e nos lances de bola parada, a fórmula para conseguir incomodar o guarda-redes trofense.

O primeiro lance de perigo pertenceu à equipa que viajou de Vila Nova de Gaia, num remate ao travessão da baliza trofense e na resposta, um atleta da Trofa isolado também permitiu a intervenção do guarda-redes. Já perto do intervalo, a selecção gaiense conseguiu inaugurar o marcador, na sequência de um pontapé de canto, o "calcanhar de Aquiles" do adversário.

Em desvantagem, a selecção da Trofa surgiu mais forte na etapa complementar, pressionando o adversário em todos os sectores tácticos, o que lhe valeu interceptar algumas bolas no último terço de terreno gaiense e que originou alguns lances perigosos, que no entanto, não resultaram em golos.

Depois da hegemonia inicial da selecção da Trofa, os gaienses poderiam ter ampliado, mas a posição de fora-de-jogo de um atleta gaiense, anulou aquele que seria o segundo golo da equipa de Zulmiro Pinho.

A luta por conseguir um tento continuou até ao apito final do árbitro, mas os trofenses não conseguiram evitar o quinto desaire no torneio.

Dos 16 clubes que existem em Vila Nova de Gaia, dez estão representados na selecção. No entanto os mais representativos são o Coimbrões, Avintes, Vilanoguense e Perosinho. Apesar de oriundos de emblemas diferentes, os atletas têm dado provas claras do seu potencial a nível de formação e fazem da equipa gaiense uma das fortes candidatas à conquista deste torneio.

Gondomar e Vila Nova de Gaia lideram séries

A nona jornada abriu com o confronto entre trofenses e gaienses e até dia 10 vai por frente a frente equipas das duas séries. Gondomar-Maia, Felgueiras-Paredes, da série um, e Porto-Póvoa do Varzim, da série dois, estavam a decorrer à hora de fecho da edição, enquanto que Paços de Ferreira-Amarante defrontam-se esta sexta-feira.

Gondomar e Vila Nova de Gaia lideram as duas séries do torneio com dezanove e dezassete pontos, respectivamente. Na série um, a selecção da Maia ocupa o segundo lugar com catorze pontos, seguida de Paços de Ferreira (onze), Paredes (nove), Felgueiras (sete) e Amarante (seis). Trofa surge em terceiro lugar da série dois com seis pontos, distribuídos por duas vitórias e cinco derrotas. Porto está na vice-liderança com doze pontos e é a única selecção do torneio que ainda não provou o sabor da derrota. Matosinhos e Póvoa do Varzim são os últimos classificados com seis e cinco pontos, respectivamente.

Treinador da selecção de Vila Nova de Gaia – Zulmiro Pinho

"Foi uma vitória sofrida, mas considero que é justa. A equipa da Trofa esteve bastante coesa defensivamente. Este torneio é muito importante, porque dá a oportunidade aos jogadores de jogarem nestes campos, como o estádio do Trofense, do Pedrouços e no Olival, contribuindo para a sua evolução".

Treinador da selecção da Trofa – Paulo Pereira

"Tendo em conta o jogo da primeira volta, em que perdemos por 5-0 e foi muito desequilibrado, neste jogo o Vila Nova de Gaia ganhou com justiça, mas o desequilíbrio que havia entre as equipas desapareceu, que era o nosso objectivo. Valeu pela atitude, empenho e pelo desportivismo entre as equipas e arbitragem. Vila Nova de Gaia é uma justa vencedora, mas nós demos uma boa réplica e estou muito satisfeito".

Cátia Veloso