A seleção de sub-14 da Trofa está a participar no Torneio Inter Concelhio Dr. Adriano Pinto com jogadores do Trofense, Bougadense e S. Romão.

Dezasseis jogadores do Clube Desportivo Trofense, três do Atlético Clube Bougadense e três do Futebol Clube de S. Romão compõem a seleção da Trofa, que está a participar na 9ª edição do Torneio Inter Concelhio Dr. Adriano Pinto.

A Trofa cumpriu a tradição e é um dos concelhos representados nesta prova promovida pela Associação de Futebol do Porto.

Há dois anos que Leandro Loureiro é o treinador da equipa trofense sub-14 e tinha “conhecimento de quase todos os atletas selecionados”.

O responsável explicou que os jovens que representam o CD Trofense “têm um nível de utilização e rendimento maiores”, porque “fazem parte do clube de referência da zona”. Mesmo assim, os jogadores do Bougadense e do S. Romão não têm menos importância: “(Eles) estão perfeitamente identificados com a seleção e o seu contributo apesar de menor tem sido fundamental para o grupo e para a prestação da equipa”.

O técnico confessou estar “muito feliz com a prestação de cada um individualmente, nos vários planos”. Depois de começar com duas derrotas, “que criaram dúvidas na cabeça dos jogadores sobre a sua capacidade e qualidade”, a equipa conseguiu triunfar no terceiro encontro. Leandro Loureiro não hesita em afirmar que foram “o talento e grande espírito de grupo e união” que se sobrepôs ao mau arranque e começou a produzir resultados positivos. “Desde aí, vencemos todos os jogos e empatamos um. Todas as partidas são extremamente competitivas e equilibradas, o que é fantástico se considerarmos o tipo de experiência que isso proporciona aos jogadores.

Os resultados são sempre disputados até ao último minuto e isso cria uma exigência altíssima, o que permite a evolução dos atletas”, afiançou.

A equipa só teve dois treinos antes do início do torneio, que serviram “para os jogadores ficarem com uma noção do que significa representar a seleção e também para criar uma boa ligação entre os jovens dos três clubes e a equipa técnica”.

Para Leandro Loureiro o ponto forte deste torneio é a “competitividade” e o facto de a equipa “encontrar jogadores de altíssimo nível de rendimento”. “Quanto maior a dificuldade, maior é a evolução e ultrapassando estes desafios superamo-nos constantemente”, sustentou.

Outro fator importante é a presença dos pais dos atletas nas partidas: “É importante o apoio deles para que os jogadores se sintam mais confortáveis e confiantes. Contamos sempre com eles”.

Independentemente do desfecho da tabela classificativa, o treinador está convicto que a equipa chegará ao final com alguns níveis acima do que começou.

 

{fcomment}