O Pai Natal e o Duendo, seu fiel companheiro, visitaram o pavilhão desportivo da escola EB 2/3 de S. Romão do Coronado, para festejarem o Natal, com os 360 alunos das escolas do 1º ciclo e jardins de infância do Agrupamento de Escolas do Coronado e Covelas.

A Savinor presenteou os alunos do agrupamento com uma festa divertida e até contou com a presença do Pai Natal. Os alunos aderiram com entusiasmo e ainda abrilhantaram a festa com algumas apresentações. Segundo Rui Magalhães, adjunto do diretor deste agrupamento, “este ano, as escolas também quiseram apresentar o que de bom fazem como cantares e ações rítmicas”. “A participação foi fantástica”, completou.

As crianças podiam ainda participar em dois concursos em simultâneo, onde tinham que construir presépios, pais natais e renas, em materiais recicláveis. As premiadas foram a Escola de Portela, em 1º lugar, a Escola de Querelêdo, em 2º, e a Escola de Fonteleite, a fechar pódio, que receberam um “certificado e um prémio para a escola que era uma enciclopédia didática, para que possam usufruir durante o tempo de ano letivo”, afirmou Inês Nabais, diretora de marketing da Savinor. No final, o Pai Natal presenteou as crianças com uma prendinha, que continha “um lanchinho, uma guloseima e um miminho da Savinor”. 

Esta iniciativa, que já vai no terceiro ano, começou quando a Savinor lançou um concurso de postais de Natal no agrupamento. “Para além da alegria que proporcionamos, o empenho dos alunos está a vista nos trabalhos que realizam com material reciclado. Isso faz-nos acreditar que vale a pena este tipo de iniciativas, quer por parte dos alunos, quer por parte dos professores, de funcionários e este ano, com muita honra, dos pais”, afirmou Inês Nabais. A diretora de marketing destacou ainda o maior número de pessoas presentes nesta atividade e o empenho dos alunos “para que nos pudessem presentear com algumas atuações e aqui fica o agradecimento”.

O objetivo principal destas iniciativas é a sensibilização ambiental. “Às vezes, é preciso dar um passo atrás, porque nos preocupamos em deixar um bom planeta para as pessoas, mas é importante deixarmos boas pessoas para este planeta. E este tipo de iniciativas constrói essas boas pessoas, porque é em momentos felizes que elas se tornam mais pessoas. Nós temos provas de que, realmente, este foi um ano que nos provou que vale a pena”, salientou Inês Nabais.

{fcomment}