Santa Casa da Misericórdia e os Místicos do Samba venceram o Carnaval da Trofa 2008. No desfile organizado pela autarquia participaram mais de mil foliões.

Milhares de foliões participaram esta terça-feira no corso carnavalesco da Trofa, dedicado à temática Sociedade do Futuro. A rua D. Pedro V, encheu-se para ver passar o desfile composto por 1122 crianças dos Jardins de Infância e Escolas Básicas do concelho da Trofa e muitos foliões anónimos, que com mais ou menos piada alegraram o Carnaval 2008 da Trofa._igp2286.jpg

O prémio para melhor folião ou grupo de foliões foi entregue à Chiquititas da Santa Casa da Misericórdia que receberam uma taça e um cheque de 300 euros, em segundo lugar ficaram os Sem Abrigo e em terceiro lugar Os Arqueólogos do ano 2005.

A distinção de melhor escola de samba foi entregue aos Místicos do Samba e em segundo lugar ficou o grupo do Rancho Folclórico da Trofa.

Ângela Silva, animadora da Santa Casa da Misericórdia da Trofa estava visivelmente emocionada com a vitória " tentei transmitir nos ensaios, que a vida para eles é um sonho e esta é a porta para entrar no sonho. O nosso objectivo de participação este ano era mesmo este, para os fazer ver que nós temos de ter uma porta fechada para as tristezas e o resto tem de estar aberto à felicidade. Estão todos muito felizes e para o ano voltaremos a participar",frisou.

Já Gabriela Silva responsável pela Escola Místicos do Samba adiantou que "organizar esta equipa, fazer as roupas e fazer os ensaios dá muito trabalho", acrescentando que "estamos a trabalhar desde Dezembro para que hoje nada falhe", frisou.

Gabriela Silva garantiu que no próximo ano voltam a participar no corso e deixou uma mensagem aos concorrentes da equipa do Rancho Folclórico da Trofa, "não podemos desanimar, nós o ano passado também não ganhamos o primeiro prémio, mas temos de continuar a apoiar o carnaval da Trofa a cima de tudo".

Por seu lado Bernardino Vasconcelos presidente da autarquia salientou a importância de manter viva esta tradição do Carnaval, " estou satisfeito com a adesão dos foliões. As escolas aderiram francamente e desde logo para mim é a parte mais interessante".

"Este ano o tema era o futuro e eu penso que as escolas souberam interpretar bem esse conceito. E é interessante porque se verifica que as escolas em questões do ambiente aprenderam bem o conceito do ambiente para o futuro, em questão de reciclagem, de energias renováveis, portanto o que se verifica aqui, e é um parêntesis que eu faço, é que ao longo destes anos toda a pedagogia desenvolvida nesta ,área foi bem apreendida pelas crianças", assegurou o autarca.

Milhares de foliões participaram esta terça-feira no corso carnavalesco da Trofa, dedicado à temática Sociedade do Futuro. A rua D. Pedro V, encheu-se para ver passar o desfile composto por 1122 crianças dos Jardins de Infância e Escolas Básicas do concelho da Trofa e muitos foliões anónimos, que com mais ou menos piada alegraram o Carnaval 2008 da Trofa.

 O prémio para melhor folião ou grupo de foliões foi entregue à Chiquititas da Santa Casa da Misericórdia que receberam uma taça e um cheque de 300 euros, em segundo lugar ficaram os Sem Abrigo e em terceiro lugar Os Arqueólogos do ano 2005.

A distinção de melhor escola de samba foi entregue aos Místicos do Samba e em segundo lugar ficou o grupo do Rancho Folclórico da Trofa.

Ângela Silva, animadora da Santa Casa da Misericórdia da Trofa estava visivelmente emocionada com a vitória " tentei transmitir nos ensaios, que a vida para eles é um sonho e esta é a porta para entrar no sonho. O nosso objectivo de participação este ano era mesmo este, para os fazer ver que nós temos de ter uma porta fechada para as tristezas e o resto tem de estar aberto à felicidade. Estão todos muito felizes e para o ano voltaremos a participar",frisou.

Já Gabriela Silva responsável pela Escola Místicos do Samba adiantou que "organizar esta equipa, fazer as roupas e fazer os ensaios dá muito trabalho", acrescentando que "estamos a trabalhar desde Dezembro para que hoje nada falhe", frisou.

Gabriela Silva garantiu que no próximo ano voltam a participar no corso e deixou uma mensagem aos concorrentes da equipa do Rancho Folclórico da Trofa, "não podemos desanimar, nós o ano passado também não ganhamos o primeiro prémio, mas temos de continuar a apoiar o carnaval da Trofa a cima de tudo".

Por seu lado Bernardino Vasconcelos presidente da autarquia salientou a importância de manter viva esta tradição do Carnaval, " estou satisfeito com a adesão dos foliões. As escolas aderiram francamente e desde logo para mim é a parte mais interessante".

"Este ano o tema era o futuro e eu penso que as escolas souberam interpretar bem esse conceito. E é interessante porque se verifica que as escolas em questões do ambiente aprenderam bem o conceito do ambiente para o futuro, em questão de reciclagem, de energias renováveis, portanto o que se verifica aqui, e é um parêntesis que eu faço, é que ao longo destes anos toda a pedagogia desenvolvida nesta ,área foi bem apreendida pelas crianças", assegurou o autarca.