Um torneio, um jantar de aniversário, uma missa de homenagem a todos os que já fizeram parte do FC S .Romão e a inauguração da nova sede foram as iniciativas que marcaram o 47º aniversário da coletividade romanense.

Foram vários os atletas, treinadores e dirigentes que já passaram pelo FC S.Romão ao longo dos seus 47 anos de existência.

Sediado na freguesia de S. Romão do Coronado, o F.C.S. Romão foi um clube que se dedicou de corpo e alma ao Futebol, tendo disputado a primeira divisão Distrital da Associação de Futebol do Porto, já lá vão duas décadas, mas ainda hoje se mantém na memória essa lembrança.

A coletividade que conta com um longo caminho de luta e dedicação comemorou na noite do passado de 1 de julho o seu 47º aniversário, com um jantar de simpatizantes, membros do clube e representantes da Câmara Municipal da Trofa, onde a boa comida e animação não faltaram, assim como Pedro Carvalho, jovem cantor romanense, que com as suas divertidas músicas desafiou os presentes para um “pezinho” de dança.

Rui Damasceno, presidente do clube, agradeceu, no seu discurso, a presença de todos, apelando à ajuda destes para fazer o Clube crescer: “O S. Romão tem passado e presente e quer um futuro. É por isso que precisamos de todos”.

Dirigindo um apelo à autarquia, o responsável referiu que o objetivo é, “neste momento, a mudança de campo”. “Foi este o intuito principal que trouxe quando vim para o S. Romão, mas sozinho nada consigo. Preciso do apoio das pessoas, da Junta de Freguesia e da Câmara Municipal. Queremos resolver a questão do campo, que tem quatro proprietários. Já falei com todos e estes estão recetivos a encontrar uma solução. Sei que a autarquia está disposta a colaborar também, por isso acredito que vamos ter melhores condições para jogar, que não seja em lama no inverno e a respirar pó no verão”, defendeu Damasceno.

O presidente da segunda coletividade mais antiga do concelho referiu que pretendem alargar os horizontes do clube além do futebol: “Queremos mais que futebol e a curto prazo pretendemos arrancar com jogos tradicionais, que possam ocupar um pouco dos dias dos nossos idosos, porque S. Romão tem muitos idosos e queremos que eles se divirtam e passem mais tempo em comunidade”.

Joana Lima, presidente da autarquia trofense, confessou ser com “muito prazer” que visita “um clube com longevidade e história como o FC S. Romão” e que, por isso, “merece todo o respeito da Câmara Municipal da Trofa”. Mais ainda, deixou o seu reconhecimento pelo trabalho desenvolvido junto dos jovens da freguesia, tanto em termos desportivos como em prol da cidadania.

Em jeito de resposta ao apelo feito pelo presidente do Clube, Joana Lima afirmou que “o concelho da Trofa é mais rico porque tem as suas associações, mas temos que ter a consciência que este é um momento difícil e não é possível pedir tudo à Câmara”. “Há que arranjar outras formas de subsistir que não sejam exclusivamente os apoios da autarquia, algo que sei que o S. Romão tem feito com muito trabalho”, acrescentou.

Referindo-se à principal preocupação da direção, a edil adiantou que estão “a estudar uma solução relativamente ao terreno com quatro proprietários”. “Dinheiro infelizmente é o que temos menos, mas temos outros mecanismos para tentar ajudar o S. Romão”, confessou.

Além do jantar comemorativo, o clube assinalou o seu aniversário com um torneio de Futebol de sete, composto por oito equipas maioritariamente do concelho. No domingo, dia 3, foi prestada uma homenagem a todos os antigos jogadores, dirigentes e sócios do FC S. Romão que já faleceram, através da celebração de uma eucaristia.

Após a cerimónia religiosa procedeu-se à inauguração da nova sede do clube. “Apesar de já termos as infraestruturas, tivemos que fazer muitas obras, estava um espaço muito degradado, mas felizmente conseguimos dar um importante passo, o da construção de uma nova sede com quatro secções distintas. Temos o museu, ainda incompleto, onde pretendemos contar a história do clube, através de fotografias e troféus, e ainda o gabinete da direção e um para o departamento de formação, já que este ano vamos arrancar com mais uma equipa, os juvenis, como forma de dar continuidade aos iniciados que tivemos na época anterior, e temos ainda uma loja do clube, mais uma forma de tentarmos recolher alguns fundos”, explicou o presidente do clube.

{fcomment}