Associação Recreativa S. Pedro da Maganha promoveu um convívio de pesca e um jogo de futebol entre solteiros e casados. Atividades fazem parte do programa de festas que tem como ponto alto as marchas populares, no sábado.

Diz-se que o santo era pescador, por isso, a Associação Recreativa de S. Pedro da Maganha faz questão de manter a tradição e organizar alguns concursos de pesca durante o ano. No sábado, realizou-se o segundo encontro de 2011, que também está integrado no programa de festas que a coletividade promove até ao dia 3 de julho.

Cerca de 30 pescadores aventuraram-se nas margens do Rio Ave, no Vau, em Santiago de Bougado, e depararam-se com muito calor e algumas dificuldades, pois “a margem do rio não tinha sido devidamente limpa”, explicou o presidente da associação, António Castro.

António Carneiro foi o vencedor do concurso, depois de conseguir pescar 500 gramas de peixe. “Foi uma pesagem muito difícil, porque havia muito pouca água e o peixe também era muito pequeno”, referiu.

A praticar este desporto “há três anos”, depois de entrar “numa brincadeira no Bougadense”, onde atualmente é “federado”, António Carneiro confirmou que “não há campeões sem sorte”, por isso foi bafejado por ela numa tarde que ficou marcada pela queda na água de um participante, devido ao “desnível” da margem.

“Treinar muito, estar atento a tudo e ter muita paciência” são os segredos para o sucesso nesta modalidade.

No mesmo dia, a associação promoveu o também tradicional jogo de futebol entre solteiros e casados, no Parque de Jogos da Ribeira, do Atlético Clube Bougadense. “Houve muita participação e, por consequência, muitas substituições, para que todos pudessem jogar”, explicou António Castro.

No fim, quem sorriu mais foram os solteiros, que venceram a partida.

O ponto alto das festas de S. Pedro da Maganha é a atuação das marchas populares, no sábado, 2 de julho.

Na sexta-feira, 1 de julho, a primeira atuação está reservada para a vencedora do Festival da Canção da Trofa do ano passado, Márcia Azevedo, a partir das 21.30 horas. Segue-se o espetáculo de Eduardo Sant’Ana e as suas bailarinas para animar o resto da noite.

 

{fcomment}