Maganha já prepara festa popular de S. Pedro. Marchas e espetáculo de Eduardo Sant’Ana são pontos altos da festa.

“Os anos anteriores foram difíceis, mas este foi ‘super difícil’”. A frase é acompanhada de um riso meio amargurado. António Castro, presidente da Associação Recreativa de S. Pedro da Maganha, não esconde que, “financeiramente”, organizar as Festas de S. Pedro foi “muito complicado”. No entanto, no reverso da medalha, o responsável encontrou “as pessoas que trabalham na associação”, que “têm sido espetaculares”. “Não tem faltado colaboração. A crise é geral e nota-se, mas de qualquer forma, as pessoas empenham-se e ainda um destes dias eram 22 horas e tive de ir à sede da associação. Encontrei lá cerca de dez pessoas a trabalhar nos arcos e ainda faltavam quase duas semanas para a festa”, explicou.

Para além de contar com o apoio das pessoas, como é que se supera as dificuldades? “Com muita imaginação e muito esforço. O saldo, no fim do ano, talvez seja equivalente ou superior ao do anterior, mas há um esforço muito grande. Os contactos a fazer em vez de serem dez são 20, para conseguirmos a mesma rentabilidade”, confessou António Castro.

Ainda assim, a associação tentou melhorar a festa: “Em termos de orçamento, vamos gastar mais dinheiro do que o ano passado”. “A ornamentação tem sido bonita e procurámos fazer nos mesmos moldes. No entanto, teremos mais um dia de festa, com animação nas noites de sexta e sábado e ainda na tarde de domingo”, explicou o presidente da coletividade bougadense. Para esta alteração também contribuiu “o concerto de Tony Carreira”, a 3 de julho, já que a associação entendeu “libertar a noite de domingo”.

O programa arranca no dia 25 de junho, com o jogo de futebol, com os jogadores do AC Bougadense, “Veteranos x Seniores”, no Parque de Jogos da Ribeira, às 10 horas. O destaque no desporto continua com VIII Convívio/Concurso de Pesca Desportiva, a partir das 13 horas, no Rio Ave, junto à zona industrial do Vau.

Na quarta-feira, 29 de junho, às 19.30 horas, será celebrada missa solene em honra de S. Pedro, na Igreja Matriz de Santiago de Bougado.

Sexta-feira, 1 de julho, a primeira atuação está reservada para a vencedora do Festival da Canção da Trofa do ano passado, Márcia Azevedo, a partir das 21.30 horas. O grande espetáculo da noite tem início previsto para as 22 horas, com o cantor de música ligeira, Eduardo Sant’Ana e as suas bailarinas.

No dia seguinte, as marchas de S. Pedro prometem atrair centenas de pessoas ao largo com o mesmo nome. “

“A nossa marcha vai crescer bastante em relação ao ano anterior, tanto em termos de participantes, como os próprios trajes, que são mais bonitos e mais caros. Os arcos também vão ser de maior qualidade, pois procurámos cativar as pessoas, para que não deixem de vir ao S. Pedro”, explicou António Castro. O ano passado, as marchas de S. Pedro mobilizaram 80 participantes, este ano serão “cerca de 130”. “O mais complicado de cativar as pessoas para as marchas é o facto de pedirmos para darem um pequeno contributo para o custeamento dos trajes. Caso contrário, esse número seria ainda maior”, reconheceu o presidente da coletividade. Tal como no ano passado, serão três os grupos de marchantes: “Seniores, juvenis e os mais pequeninos”.

“Espero que as pessoas adiram e que o nosso investimento valha a pena, porque de certeza que vai ser uma festa bonita”, concluiu António Castro, em jeito de convite à população para participar nas festas.

{fcomment}