Cerca de uma centena de acólitos da vigararia Trofa/Vila do Conde fizeram o compromisso durante a Eucaristia solene das 11 horas de domingo, 15 de março, na Igreja Nova de S. Martinho de Bougado. Pio Alves, bispo auxiliar do Porto, presidiu à cerimónia que considera o momento em que “jovens e crianças se comprometem no serviço à comunidade”. “Não basta vir à catequese ou à missa, é preciso ajudar a comunidade a viver mais intensamente a fé, servindo o altar”, adiantou em declarações ao NT.
O bispo auxiliar do Porto salientou que o número de acólitos presentes no compromisso é contrária à realidade, noutros locais do país, em que “estão completamente sozinhos”. “São elementos importantes na pastoral litúrgica e pela oportunidade que têm de crescerem na fé e ajudar os outros no mesmo”, sublinhou.
No compromisso, foram investidos “12 novos acólitos”, entre os 11 e os 13 anos, da paróquia de S. Martinho de Bougado, totalizando um total de cerca de 50, explicou Paulo Martins. O acólito explicou que esta função “é muito mais do que servir o altar, apesar de “estar no topo das exigências, servindo com dignidade e respeito por todos os valores que fazem parte do Cristianismo”.
“Em S. Martinho, fora do presbitério, somos como uma família. Tentamo-nos pautar pela educação, convívio e bons momentos, sem esquecer a formação, uma vez por mês durante todo o ano. São estes pequenos convívios que nos ajudam a fortalecer os laços de amizade”, acrescentou.
Paulo Martins evidenciou ainda “a educação religiosa” ministrada no seio do grupo de acólitos, onde a fé sai fortalecida, também através de “retiros espirituais”, nos quais é utilizada “normalmente a casa dos Missionários Combonianos”.
O compromisso dos acólitos em S. Martinho de Bougado ocorre ao quarto domingo da Quaresma por “ser um período de reflexão” e “o domingo da alegria”.