1-pedra-parque-de-vilar-de- 

Arrancaram esta terça-feira as obras do arranjo urbanístico no Largo de Vilar de Lila, em S. Mamede do Coronado. A empreitada financiada pela Câmara Municipal da Trofa em parceria com a Junta de Freguesia será concretizada em 90 dias e terá um custo de cerca de 200 mil euros.

Antes era pista de motocrosse ou campo de futebol, depois do arranjo urbanístico, o Largo de Vilar de Lila, em S. Mamede do Coronado, vai transformar-se num parque de lazer preparado para a prática desportiva.

“Queremos construir um parque que vai ter uma parte de lazer e outra parte desportiva e pedonal, com relva e árvores. Será um mini-parque, do tipo parque da cidade, onde vamos fazer um aproveitamento correcto do espaço para que deixem de aborrecer aqui os moradores com as moto4, as motas e mesmo com o futebol jogado na terra que provoca poeira”, referiu Modesto Torres, presidente da Junta de Freguesia de S. Mamede do Coronado.

A primeira pedra para o início da construção deste parque foi lançada esta terça-feira, na presença dos moradores, presidente da Câmara e da Junta de Freguesia e foi abençoada pelo pároco Manuel Domingues.

O investimento da Câmara Municipal da Trofa, com uma “parceria mínima da Junta de Freguesia” será de mais de 150 mil euros e a obra estará pronta entre Dezembro 2009 e Janeiro de 2010. De acordo com Modesto Torres, “em grosso modo 150 mil euros será o investimento que feito numa primeira fase, numa segunda fase serão gastos mais 25 ou 30 mil euros, ou seja, a obra na sua totalidade andará à volta dos 200 mil euros”, adiantou ao NT/TrofaTv.

O autarca de S. Mamede frisou a importância da concretização desta obra que estava no seu plano de actividades há vários anos e que “era para ter começado há dois ou três meses atrás”. “Esperemos que os atrasos não sejam muito longos e que a obra até ao final do ano possa estar concretizada”, acrescentou.

Quando questionado sobre a demora na concretização do arranjo urbanístico Modesto Torres sustentou: “as pessoas por vezes dizem coisas que não devem, como por exemplo dizer que as pessoas não cumprem, que fazem, não fazem, ou que fazem de conta e eu sinceramente a coisa que mais detesto é prometer, eu sou uma pessoa que sou mais de fazer do que prometer, não gosto de prometer porque é fácil. E se as pessoas fizessem uma retrospectiva desde que eu estou na Junta de freguesia até hoje verificavam que eu deixei de cumprir 10 por cento daquilo que prometi, portanto se calhar ao nível do país deve ser um caso raro, mas isto é uma vaidade boa”.

Bernardino Vasconcelos, presidente da Câmara Municipal da Trofa também justificou a demora do investimento: “logo que fomos concelho começamos a actuar e a fazer obra exigente pelas freguesias limítrofes do concelho e o saneamento básico começou na Vila do Coronado”. O arranjo no Largo de Vilar de Lila “também era prioridade”, mas segundo o autarca estava “em terceiro, quarto quinto ou sexto lugar na lista. Há prioridades em função daquilo que são as nossas capacidades financeiras”, justificou.

“O que interessa é que possamos criar aqui mais um espaço bonito de lazer, de ocupação das crianças porque vai haver aqui um pequeno poli-desportivo, para além de um espaço ajardinado com bancos onde as pessoas possam estar e eu fico feliz por isso”, acrescentou Vasconcelos.