quant
Fique ligado

Edição 691

Rotary desafia a caminhar contra a pólio

Publicado

em

O Rotary Club da Trofa promove, a 28 de abril, uma caminhada solidária para combater a poliomielite, vírus que afeta crianças, podendo provocar paralisia. Os fundos angariados servirão para adquirir vacinas que previnem a doença que, apesar de estar 99,9 por cento eliminada, continua endémica em três países e pode crescer de forma galopante a qualquer momento.

Poliomielite pode ser uma palavra pouco comum para a maioria dos leitores, mas faz parte do dia a dia dos clubes rotários desde 1985. Foi o ano em que o Rotary Internacional abraçou o desafio de erradicar a doença, conhecida por paralisa infantil ou por “pólio”, que se transmite por via de uma infeção causada ingestão de substâncias – como água – contaminadas por fezes infetadas. A infeção estende-se a todo o corpo, mas o cérebro e a espinal medula são os mais gravemente afetados.

Nos países em vias de desenvolvimento, as crianças com menos de cinco anos são especialmente propensas a infetar-se, podendo sofrer de paralisia irreversível. Cinco a dez por cento dos infetados podem morrer por consequência da doença.

Desde que os clubes rotários começaram a trabalhar para prevenir a doença, foi possível vacinar 2,5 biliões de crianças e o vírus foi eliminado em 99,9 por cento, estando atualmente endémico em três países, Nigéria, Paquistão e Afeganistão, marcados por intensos conflitos e aos quais é difícil aceder.

Até agosto de 2018, contabilizaram-se somente 13 casos, realidade que dá boas indicações, mas não desarma quem desde há quase 35 anos trabalha para erradicar a pólio. A explicação para o alerta constante é fácil: o vírus pode voltar e causar 200 mil casos anualmente, dentro de uma década.

Acontecimentos como o que ocorreu com o ciclone Idai, na Beira, em Moçambique, e os fluxos migratórios são potenciais rastilhos do vírus, devido às fracas condições sanitárias.

Perante esta realidade, o Rotary Club da Trofa decidiu, pela primeira vez, organizar uma iniciativa inteiramente dedicada à angariação de fundos para a vacinação contra a poliomielite. A 1.ª Caminhada Solidária realiza-se a 28 de abril, às 9.30 horas, e tem início e fim no Parque Nossa Senhora das Dores, num percurso urbano de cerca de cinco quilómetros, com grau de dificuldade baixo.

A participação tem o custo de cinco euros – que permitem vacinar dez crianças – e as inscrições estão abertas, podendo ser feitas no quartel dos Bombeiros Voluntários da Trofa, na sede da Cruz Vermelha da Trofa, nos polos da Junta de Freguesia de Bougado, ou no secretariado da caminhada, no próprio dia. O preço da inscrição é mais baixo para jovens.

Publicidade

A expectativa da organização é que “500 pessoas” participem e assim angariar fundos que, logo à partida, permitam vacinar “cinco mil crianças”. E logo à partida, porque, como explicou o presidente do clube rotário, António Sousa, fruto de uma parceria com o Rotary Internacional, a Fundação Bill Gates “duplicará qualquer verba angariada para combater a pólio”. “Se angariássemos dois mil euros, daria, na prática, para adquirir dez mil vacinas”, exemplificou.

“Para nós, é importante fazer a divulgação do que é a poliomielite, quais são as causas e as suas graves consequências e, ao mesmo tempo, angariar dinheiro para ajudar na sua erradicação”, sublinhou Rosela Araújo, membro do Rotary Club da Trofa, que destacou igualmente a intenção de juntar as famílias por uma causa.

Continuar a ler...
Publicidade
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Edição 691

Dionísio Moreira campeão mundial

Publicado

em

Por

A Trofa tem mais um campeão mundial e em dose dupla. Dionísio Moreira, lutador de Alex Ryu Jitsu na academia da PSP de Vila Nova de Famalicão, arrecadou dois títulos no Campeonato do Mundo de Artes Marciais, que decorreu entre 11 e 14 de abril, na ExpoEste, nas Caldas da Rainha.

O atleta trofense, que participou na categoria de super pesados (+91kg), venceu nas modaldiades de Light-K-WAC e Semi WAC, numa participação em que nem tinha “grandes expectativas”.

“Tive problemas físicos e regressei aos treinos há um mês, depois de um interregno de um mês e meio devido a um problema no joelho. Foi muito complicado esse período, porque estava a apostar tudo no mundial. Mas acabei por conseguir ganhar. Já procurava estes resultados há muito tempo. Fiquei muito feliz”, contou, em entrevista ao NT.

Praticante de Alex Ryu Jitsu desde 1997 – e com mais três anos de experiência no Kung Fu – Dionísio Moreira conquistou os primeiros títulos da carreira desportiva. Em maio, o objetivo é vencer o campeonato nacional, que tem lugar em Vermoim, Vila Nova de Famalicão.

Nas Caldas da Rainha, Dionísio teve a companhia do filho, Diogo, também praticante, que conquistou um 2.º lugar em Semi WAC.

Continuar a ler...

Edição 691

Jovem de S. Romão vence concurso internacional de gastronomia

Publicado

em

Por

Estudante do curso profissional de Técnico de Cozinha e Pastelaria, na Escola Profissional Agrícola Conde S. Bento, de Santo Tirso, Lara Ferreira estreou-se em concursos internacionais com um 1.º lugar, na categoria “Chef Júnior”. A jovem, residente em S. Romão do Coronado, surpreendeu o júri do Concurso Internacional da Cebola com uma sobremesa.

Lara Ferreira sabia que o elemento surpresa era essencial para se destacar. A estrear-se num concurso – e logo internacional – a jovem da Trofa encarou o desafio com profissionalismo e elevou a cebola a uma categoria invulgar. Pediu ajuda ao chef do restaurante Excelência Wine House, onde estagia, e do brainstorming surgiu uma ideia arrojada: fazer uma sobremesa.

“Como é uma coisa mais complicada de fazer com cebola, pensamos que tinha mais hipótese de ganhar o 1º prémio. Pensamos na tarte tatin, que habitualmente é feita com maçã ou pera, substituindo a fruta pela cebola”, explicou a jovem.

A ideia inovadora parece ter resultado no sabor do prato confecionado, uma vez que Lara Ferreira conseguiu conquistar o júri, conquistando o 1.º lugar na categoria Chef Júnior do 4.º Concurso Internacional da Cebola, que decorreu no Castêlo da Maia, a 10 e 11 de abril, pelas mãos da Real Confraria da Cebola.

“Ainda hoje não acredito que ganhei. Ainda estou a receber muitas felicitações e há pessoas que elogiam o meu trabalho e o facto de ter entrado pela primeira vez num concurso, e logo internacional, e ter ganhado o 1.º prémio”, contou em entrevista ao NT, dias depois da consagração.

A jovem, de 17 anos e residente em S. Romão do Coronado, é aluna da Escola Profissional Agrícola Conde S. Bento e frequenta o curso profissional de Técnico de Cozinha e Pastelaria. O projeto profissional de sonho passa por abrir o próprio negócio na área da pastelaria, onde se sente mais feliz e realizada. Mas, tem plano B: “Se não conseguir, opto por outra área, também ligada à cozinha”.

Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também

} a || (a = document.getElementsByTagName("head")[0] || document.getElementsByTagName("body")[0]); a.parentNode.insertBefore(c, a); })(document, window);