Rota da Arte Sacra – 1ª Maratona de BTT de S. Mamede do Coronado contou com quase uma centena de participantes. Junta de Freguesia e Banco Local de Voluntariado fizeram balanço positivo da atividade.

Os verdadeiros aventureiros nunca desistem nem em momentos adversos. No fim de semana, muitos encontravam-se em S. Mamede do Coronado a palmilhar 20 ou 40 quilómetros de floresta na primeira maratona de BTT organizada pela Junta de Freguesia, que contou com o apoio do recém-criado Banco Local de Voluntariado (BLV).

Paulo Fontinhas foi o primeiro vencedor da prova ao concluir a prova de 20 quilómetros com o menor tempo. Trata-se do primeiro título deste ex-jogador de futebol, que substituiu as chuteiras pela bicicleta. De zero a cinco, o atleta da ASC Bikezone avaliou o percurso em “quatro estrelas”, apontando como único reparo “a falta de duas sinalizações”. Já Gerardo Fernandes está mais habituado a subir ao pódio, mas nunca na vertente de maratona.

Nesta prova, venceu a corrida de 40 quilómetros, descrevendo como “espetacular” as “subidas, descidas”. “A chuva também ajudou”, contou. Aconselhou apenas a organização a “gastar mais em fitas, pois houve locais que estavam mal sinalizados e houve gente que se perdeu”. Este atleta do BTT Malhos Team, já pratica desporto com bicicleta “desde 2007” e já arrecadou prémios na vertente de XCO (Cross Country Olímpico). 

Um pouco por toda a freguesia podia ver-se os voluntários a sinalizar o percurso, a parar o trânsito ou a ajudar os atletas a abastecerem-se. Dos cerca de 50 que participaram, um deles era Israel Gonçalves. “Faz parte da minha vida ajudar as coletividades e a freguesia”, contou, acrescentando que achou a experiência “fantástica”. Antes da prova, as expectativas da organização não eram muito elevadas, mas no final o balanço “foi positivo”, declarou José Ferreira, presidente da Junta de Freguesia de S. Mamede do Coronado. “Para a primeira vez, decorreu dentro das expectativas. Tivemos muita colaboração dos elementos do Banco Local de Voluntariado e a experiência foi magnífica.

Estão todos de parabéns. Já a opinião dos participantes é que o circuito foi muito engraçado e agradável”, referiu. O autarca afirmou que “de entre mais de cem inscritos”, participaram “92”, já que “a chuva assustou alguns”.

Esta foi a primeira iniciativa organizada com o apoio do Banco Local de Voluntariado criado pela Junta de Freguesia para apoiar nas atividades que levará a cabo para angariar fundos para a organização do S. Mamede ConVida, uma espécie de expo que foi organizada pela primeira vez em 2011 e que José Ferreira quer repetir este ano. O sucesso da Rota da Arte Sacra “anima” a Junta de Freguesia e os elementos do BLV para a realização das próximas iniciativas.

{fcomment}