Guilherme Pinto realizou jantares de apresentação de candidatura à Federação Distrital do PS Porto. Num deles, Carla Azevedo anunciou que vai apresentar lista à Comissão Política Concelhia do partido na Trofa. 

A novidade foi dada no jantar de apresentação de candidatura de Guilherme Pinto à Federação Distrital do Partido Socialista do Porto, no sábado, 19 de maio. Aproveitando o facto de estar “em casa”, em S. Romão do Coronado, Carla Azevedo aproveitou para anunciar, perante cerca de cem pessoas, a sua candidatura à Comissão Política Concelhia da Trofa.

Sublinhando o apoio incondicional a Guilherme Pinto, a socialista trofense afirmou que tem “apoios” que considera “relevantes” no panorama político e garantiu ter “vontade de trabalhar” pelo seu partido e pela sua terra. “Não me acomodo com as dificuldades que o País atravessa e penso que o concelho da Trofa pode ser um concelho de referência no Norte. Tenho a certeza que comigo na concelhia da Trofa e com o camarada Guilherme Pinto a presidente da federação, o PS Trofa sairá ganhador”, frisou.

A candidata à CPC do PS Trofa está ciente que “o próximo mandato será exigente”, pelo que pediu o apoio “a todos os camaradas para concretizar o objetivo de levar a Trofa e o PS ao lugar que merecem”. Para além de recolher o apoio de Guilherme Pinto, Carla Azevedo também foi elogiada pelo deputado Francisco Assis, que marcou presença na Trofa para mostrar o seu apoio a Guilherme Pinto.

O candidato à Federação Distrital do PS apresentou a sua candidatura, no restaurante “O Bêco”, e anunciou as suas propostas para fazer jus ao slogan “Porto liderante”. O socialista pediu apoio para “garantir um pacto de coesão social” no distrito. Guilherme Pinto assegurou que, caso seja eleito, vai desafiar os autarcas a assinarem um conjunto de medidas para “garantir a igualdade de oportunidades efetivas na escola”, para que os mais desfavorecidos tenham acesso “à alimentação”, “aos transportes”, “ao material escolar”. “Venham garantir essa política de coesão social para que os idosos, aqueles que menos podem sobreviver à crise, tenham auxílio das autarquias”.

Acusando o Governo atual de “esquizofrenia” e de “acabar com tudo só porque foi o Governo do outro partido que criou”, Guilherme Pinto garantiu que o compromisso que assume “é apenas com o Porto” para torná-lo num distrito “diferente, vintage, onde cada um tenha a possibilidade de ter uma melhor qualidade de vida”. No jantar marcaram presença outros nomes sonantes do partido como Renato Sampaio, presidente cessante da Federação Distrital do PS Porto e Manuel Pizarro, deputado. Também o secretário do núcleo do PS de Santiago de Bougado, Carlos Portela, organizou um jantar nesta freguesia, no restaurante “Julinha”, na sexta-feira, 18 de maio, onde Guilherme Pinto também se reuniu com os militantes e explanou os seus propósitos para a Federação Distrital do partido.

 {fcomment}