Na noite de 18 de Novembro, Rodrigo Leão subiu ao palco do Coliseu do Porto para apresentar o seu novo disco, fruto da sua recente colaboração com a Orquestra e Coro Gulbenkian.

Cerca de 100 músicos, dirigidos pelo maestro Rui Pinheiro, acompanharam Rodrigo Leão no disco, e ontem em palco, para mais um concerto muito especial, que contou ainda com a presença do quarteto de cordas formado por Carlos Tony Gomes, Bruno Silva, Denys Stetsenko e Viviena Tupikova e ainda as artistas Celina da Piedade (acordeão) e Selma Uamusse (voz).

Estes músicos juntaram-se a Rodrigo Leão para gravar o sucessor de A Montanha Mágica, o último trabalho de originais de Rodrigo Leão (2011). A recolha de canções, bandas sonoras e projetos paralelos em que Rodrigo se tem envolvido, como o recente Florestas Submersas, realizado a convite do Oceanário de Lisboa, têm permitido ao compositor explorar outras facetas do seu trabalho.

Mas este novo álbum, gravado por Tobias Lehmann no palco do Grande Auditório Gulbenkian, que revela uma acústica absolutamente extraordinária, marca a ambição da sua singular visão artística. As melodias que Rodrigo sonha e constrói são os tratados que oferece ao mundo que o rodeia, resultando num disco de pensamento, de reflexão, de contemplação até, temáticas perfeitamente refletidas em composições originais.

Aliás, esta nova aventura de Rodrigo Leão carrega essa mesma ambição que o músico nunca escondeu possuir e que lhe tem permitido abraçar projetos artisticamente muito complexos. O resultado, como sempre, é de excelência e de sublime beleza e encantamento, como aliás se pode testemunhar pelas reações dos presentes no Coliseu do Porto. Sempre muito aplaudidos, os temas de Leão, foram saboreados como as pérolas musicais que são. No final, o muito exigido encore levou a sala a aplaudir de pé a saída dos músicos do palco.

A primeira parte do espetáculo do Coliseu do Porto contou com uma atuação do compositor André Barros, que se fez acompanhar de Otto Pereira (violino) e Tiago Ferreira (piano). O seu álbum Circunstances, lançado em finais de 2013, mereceu elogios da imprensa especializada e apresentou no panorama nacional a sua visão musical, nostálgica, profundamente poética, tranquila e mágica.

Texto: Joana Vaz Teixeira
Fotos: Miguel Pereira

Fotogaleria (clica nas imagens para aumentar)
{phocagallery view=category|categoryid=117}