“Uma obra monumental que faz história”. É desta forma que José Sá, presidente da Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado, define o novo moinho da Abelheira, cuja restauração resulta de uma promessa do executivo e que será inaugurado no próximo domingo.

O movimento das águas no lugar da Abelheira vão voltar a accionar a azenha e a transformar os cereais em farinha, convidando à nostalgia do passado. A iniciativa da recuperação total do moinho da Abelheira resulta de uma vontade e promessa por parte do executivo de S. Martinho de Bougado no início do seu mandato. “Era um sítio que eu já conhecia há muitos anos e achei que era importante para aquela aldeia e para S. Martinho criar um monumento de tal importância histórica”, afirmou ao NT/TrofaTv José Sá, presidente da Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado. “Sempre me propus a servir a população da Trofa e de S. Martinho de Bougado, mas também deixar uma marca por onde passo e este é um desses casos”, salientou.

Orgulhoso de reconstruir um monumento que considera de “imponência muito relevante”, o autarca revelou que o mesmo teve de sofrer “uma intervenção ampla e extensiva”, que começou há cerca de meio ano. De acordo com o autarca, “para a obra ficar com a beleza e a importância que agora possui era necessária uma intervenção de fundo, não só de base”. “Depois ter sido iniciada a reconstrução, houve uma fase mais lenta em que se procurou uma correcção mais aperfeiçoada quanto à arquitectura”, avançou, acrescentando que no terreno está uma “equipa extensiva” e um “grande número de trabalhadores nas diversas áreas”, entre eles “uma equipa de arquitectos da Câmara Municipal da Trofa”.

Uma visita à azenha e ao seu espaço envolvente é um dos ingredientes da cerimónia de inauguração do moinho da Abelheira, no próximo domingo, pelas 16 horas.