O Trofense regressou ao trabalho com um “único” objectivo: a subida de divisão. O plantel foi construído com um orçamento inferior que o das duas temporadas passadas, mas sempre a contar com a possibilidade de substituir algum clube na Primeira Liga, confirmou o presidente Rui Silva.

Muitas caras novas e uma forte dose de ambição caracterizaram o regresso ao trabalho do Trofense que tem como único e principal objectivo a subida à primeira liga.
Com dez reforços calejados na segunda liga à disposição, o treinador Vítor Oliveira regressa ao activo no campeonato onde conseguiu cinco subidas de divisão. Foram estes feitos invejosos que mais se destacaram do currículo de Vítor Oliveira e que fizeram a direcção do Trofense escolher o ex-director desportivo do Leixões para o exigente lugar de treinador, que terá de levar um plantel quase todo renovado à Primeira Liga.

O técnico está ciente das dificuldades que vai atravessar durante o campeonato e uma delas prende-se com o facto de trabalhar com um grupo recheado de reforços. Em declarações à imprensa, Vítor Oliveira afirmou que isso “dá a indicação do trabalho para constituir uma equipa o mais rápido possível”. Mesmo assim, o técnico considera que este “é um plantel que dá garantias de um bom desempenho e da possibilidade de lutar até à última jornada pela subida à Primeira Liga”.

trofense

Este ano o objectivo é “único”, mesmo com as dificuldades inerentes à competitividade da Liga Vitalis. No entanto, as credenciais de Vítor Oliveira e a sede de treinar deste treinador, que está a encarar o regresso ao activo “com muita motivação”, fazem Rui Silva, presidente do Trofense, acreditar num futuro próspero.

“As expectativas são altas e o nosso objectivo, que se nota pelo nome do nosso treinador, é tentarmos a subida de divisão neste primeiro ano”. O presidente preferiu deixar fora do vocabulário a palavra “fracasso”, pois acredita que o plantel tem “argumentos” para ter sucesso.

Plantel constituído a contar com a possibilidade de ficar na Primeira Liga

Depois de ver o Belenenses subir na secretaria, por troca com o endividado Estrela da Amadora, e ainda com possibilidade em carteira de o Trofense poder seguir os do Restelo, Rui Silva mostrou ter confiança nas instituições, mas sem histerismos. “Neste momento estamos concentrados na Liga Vitalis, confiamos nas instituições, ainda há a situação pendente do Leixões, mas não estamos muito preocupados com isso”.

Mesmo assim e com um orçamento mais reduzido – Rui Silva confirmou uma redução de cerca de 30 por cento face à temporada passada – o presidente admitiu que esta equipa “foi constituída sempre a contar com as duas situações”.

Depois de alguns adeptos se terem afastado com a descida de divisão, o presidente está confiante que esta equipa vai voltar a conquistar o entusiasmo da massa associativa. “É normal as pessoas ficarem tristes, nós também ficamos, quem lidera também não queria descer, mas tenho a certeza que este treinador e este plantel também vão ajudar a puxar pelos nossos sócios e simpatizantes. Também temos essa obrigação, queremos que eles nos acompanhem, mas a equipa também tem que lhes dar alegrias”, afirmou.

trofense2

O plantel apresentou-se ao trabalho com apenas uma ausência, já que o novo reforço Tiago Bravo ainda se encontrava no Brasil. Silas, emprestado ao Ribeirão o ano passado, também se juntou ao grupo na passada sexta-feira para mostrar as suas potencialidades.

Já os juniores Rafa, Amândio e Pedro Silva foram integrados no plantel, onde vão estar à experiência para uma hipotética promoção à equipa sénior.

O Trofense encontra-se em estágio em Ofir, onde vai continuar até este sábado. A apresentação do plantel é no dia 25 de Julho num jogo com o Vitória de Guimarães.

Trofense participa no sorteio da Vitalis por “respeito institucional”

O Trofense anunciou, esta terça-feira, através de comunicado que vai participar no sorteio da Liga Vitalis para a época 2009/2010 pelo “respeito institucional que merece a Liga Portuguesa de Futebol Profissional e os clubes participantes nas competições profissionais”.

No comunicado pode ler-se ainda que “o Clube Desportivo Trofense não considera devidamente concluído o processo de licenciamento de todos os clubes participantes nas Ligas Profissionais, pelo que, os quadros definitivos das competições são ainda provisórios”.