O Rancho Etnográfico de Santiago de Bougado, assinou no passado dia 13 de Janeiro, no auditório da Junta de Freguesia local um "Compromisso de Honra" onde se comprometeu cumprir e respeitar todas as orientações técnicas da Federação Portuguesa de Folclore.

 O "Compromisso de Honra" e a entrega do Diploma de sócio efectivo da Federação Portuguesa de Folclore ao Rancho Etnográfico de Santiago de Bougado, contou com a presença dos Conselheiros Técnicos, Raul Neves, Lucília Santos e Laura Campos, do presidente da Federação Portuguesa de Folclore, Fernando Ferreira e de todos os componentes do Rancho.

Fernando Ferreira, explicou ao NT que "esta cerimónia representa a responsabilidade do Grupo de representar com verdade e o mais fielmente possível as tradições da sua terra", comprometendo-se a cumprir e respeitar todas as orientações técnicas da Federação Portuguesa de Folclore.

"É óbvio que há um universo de agrupamentos que detêm uma grande qualidade de representação", mas também existem grupos cujo "seu trabalho é apenas recrear, é uma actividade de recreio, porque todo o trabalho não tem época, não tem representação geográfica", explicou o presidente da Federação.

Para o presidente da Federação "a quantidade não é sinónimo de qualidade e para nós o mais importante em termos de representação são as vivências e as tradições da terra", concluiu.

Satisfeito com o reconhecimento do trabalho do Rancho que preside, Fernando Monteiro, explicou o trabalho dos Conselheiros Técnicos. "Os conselheiros vieram reunir connosco três vezes, para verificar se estávamos a cumprir as normas do traje, da cantiga e da música", tarefa complicada visto que "hoje não se entra na Federação de qualquer maneira", asseverou. Cada pessoa tem uma folha com todo os elementos do traje e "quando nos vêm visitar nós temos de estar com todos os elementos e saber explicar porque os usamos", afirmou.

Sem dificuldades o Rancho Etnográfico de Santiago de Bougado, soube representar da melhor forma as tradições da terra.

No final da cerimónia decorreram ainda os Cantares das Janeiras, onde foram ouvidos cânticos antigos ao menino, aos reis e até alguns tradicionais da freguesia de Santiago Bougado.