Bilhete de identidade: Orquestra Ritmos Ligeiros (ORL), natural da Trofa, tem quatro anos de existência, 32 elementos, já participou em encontros nacionais e internacionais mas é desconhecida por muita gente na sua cidade natal.

Já lá vão quatro anos desde a criação da Orquestra Ritmos Ligeiros. Foi em 2007 que tudo começou quando um grupo de amigos suspendeu a Orquestra Ritmos Ligeiros de Famalicão e decidiu criar a mesma orquestra na Trofa e desde então tem feito vários concertos não só em Portugal como também em Espanha.“Esta ideia surgiu quando um grupo de amigos deu por suspensa a Orquestra Ritmos Ligeiros de Famalicão e decidiu formar a Orquestra Ritmos Ligeiros da Trofa. A nossa primeira atuação surgiu em 2007 quando a Liga Portuguesa Contra o Cancro nos pediu para fazer um concerto solidário que se realizou em abril, nos Bombeiros Voluntários da Trofa. Depois surgiram outros eventos, um dos quais em Espanha e a partir daí temos vindo a fazer algumas atuações no Norte e Centro do país”, afirmou Vitor Dias, presidente da ORL.

Ao comemorar o seu quarto aniversário no sábado, 30 de setembro, decidiu promover um concerto para assinalar a data no auditório da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado e convidou a Let´s Groove para abrir o espetáculo.

Atualmente a ORL tem 32 elementos que tocam uma grande variedade de instrumentos. “Neste momento temos 32 elementos dentro de precursão, bateria, voz, tuba, viola baixo, guitarra elétrica, trompetes, trombones, flautas, clarinetes, saxofones. Todos têm-nos ajudado a custo zero a fazer este tipo de eventos”, asseverou Vitor Dias.

Esta orquestra lamenta o facto de não ser conhecida pela gente da sua terra. “A divulgação não tem sido feita e há pessoas que desconhecem de todo a existência da orquestra. Santiago de Bougado tem-nos dado algum de apoio, não quer dizer que as outras freguesias não nos tenham apoiado talvez porque não nos conheçam, embora eu em 2007 tivesse andado a divulgar a orquestra pelas freguesias”, adiantou o presidente.

Mas desistir é palavra que não entra no dicionário desta orquestra. Mesmo sem apoios a ORL já está a pensar fazer um concerto de Natal e outro de Ano Novo. “Os próximos passos são não desistir mas sim andar para a frente. Embora neste momento não tenhamos nenhum evento agendado mas tencionamos fazer um concerto de Natal e de Ano Novo, que poderá ser realizado em Santiago de Bougado, em S. Mamede do Coronado ou em S. Romão visto a orquestra ser do concelho da Trofa”.

 

{fcomment}