A visita dos deputados do PSD, eleitos pelo círculo eleitoral do Porto, ao concelho de Santo Tirso no dia 7 de Janeiro ficou marcada pelas duras criticas à "situação social dramática" que afecta a região. A conferência de imprensa teve lugar na Junta de Freguesia de Santo Tirso e contou com a presença de Alírio Cânceles, Agostinho Branquinho e Jorge Costa.

   A "situação dramática" de desemprego que afecta a região norte, foi um dos pontos mais aflorados na Conferência de Imprensa integrada na visita dos deputados do PSD, eleitos pelo círculo do Porto, ao concelho de Santo Tirso.

Citando dados do INE – Instituto Nacional de Estatística, Agostinho Branquinho, deputado social-democrata lembrou que a região tem cerca de 200 mil desempregados e a realidade do concelho de Santo Tirso, segundo dados fornecidos pelo presidente da Junta, é semelhante, onde o desemprego atinge cerca de 15 por cento.

O deputado responsabilizou o Governo e o executivo camarário de Santo Tirso, liderado pelo socialista Castro Fernandes, pela situação em que se encontra o concelho, classificado em "terceiro lugar a contar do fim" no Indicador de Desenvolvimento Municipal – IDM, publicado em 2006 pelo Guia de Portugal. "Em 308 concelhos, Santo Tirso ocupa o lugar 306", afirmou Branquinho. Isto deve-se essencialmente aos cerca de 773 habitantes que Santo Tirso perdeu no passado ano, sendo "o único concelho do Vale do Ave a perder habitantes", asseverou.

"Este Governo tirando o Show-off dos computadores e dos cursos dados à pressa das novas oportunidades, não tem tido nenhuma política pro-activa em termos de emprego", e segundo Agostinho Branquinho a ausência dessas políticas "conjugada com o desaceleramento do crescimento económico, faz com que se viva em Santo Tirso e no Vale do Ave uma situação de calamidade social".

A solução encontrada pelos membros social-democratas baseia-se então na elaboração de politicas de apoio às PME's – Pequenas e Médias Empresas, de forma a "requalificar as forças de trabalho" e a impedir o encerramento de mais empresas, como a têxtil "Pinheiro da Rocha"que fechou no concelho no início do ano.

O encerramento das Urgências nocturnas no Hospital local e da Maternidade, também foi criticado pelos membros do PSD, que consideraram que "o acesso às unidades de saúde não pode ser posto em causa". Assim, consideram necessário o melhoramento das infra-estruturas dos Centros de Saúde de S. Martinho de Campo, Caldas da Saúde e Monte Córdova, para que se possam colmatar as falhas que decorrem do encerramento de alguns serviços no Hospital.

Agostinho Branquinho referiu ainda que o PSD vai apresentar na Assembleia da República um requerimento ao Governo para a construção em Santo Tirso de três extensões de saúde e de duas variantes de acesso à sede do concelho.