Em Santo Tirso foram ontem conhecidos, durante a tarde, os resultados do projecto "Leituras do Ave", em execução desde 2005. O objectivo do projecto era promover e solidificar hábitos e práticas de leitura e, de acordo com dados ontem apresentados no Seminário Final, esse objectivo foi alcançado.  

Teresa Calçada, coordenadora do Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares no Ministério da Educação e vice-comissária do Plano Nacional de Leitura, esteve presente e defendeu que "ler contraria a barbárie, é fonte de progresso". 

De acordo com o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Castro Fernandes, "este projecto, cujos objectivos  se situam em torno da promoção de hábitos de leitura da população pré-escolar e em início da escolarização, faz especial sentido na região do Ave". "Todos nós sabemos que a baixa qualificação e o abandono escolar são dois problemas que em muito influenciam a nossa capacidade para ultrapassarmos a crise económica que atravessamos", adianta o autarca defendendo que "todos os esforços para melhorar a qualificação da população são bem-vindos." 

Castro Fernandes, Paula Oliveira, da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional Norte, e Joaquim Lima, Administrador-Delegado da ADRAVE, compuseram o painel de oradores na abertura desta sessão, juntamente com Fátima Costa, da Escola EB1 e JI da Cruz d´Argola (Guimarães) e Rosa Maria Monteiro, da Escola EB1 e JI de Quinchães, de Monte Córdova, Santo Tirso.  

A escritora Maria José Meireles apresentou o seu livro "Letrinhas e Leituras. Navegar…Navegar". Dirigido a crianças dos 6/7 anos, este livro apresenta a ligação entre vários contos. Aliás, como explica a autora, "trata-se de um conto atrás do outro."  

Para encerrar o Seminário, Paula Dourado, directora do projecto, e Tiago Fernandes, avaliador externo, apresentaram os dados que representam os resultados deste projecto. Tendo por base uma metodologia centrada em entrevistas, inquéritos e em observações, Tiago Fernandes concluiu que este "projecto constituiu uma mais-valia para o Concelho". Entre os resultados, verificou-se um aumento de 4,3% do número de crianças que referem brincar muito com livros e um crescimento de 13,2% do número de crianças que dizem gostar muito de livros. Houve uma diminuição de 26,2% das crianças que nunca frequentaram qualquer serviço da Biblioteca. 44,1% dos encarregados de educação afirmam que o projecto foi muito importante para os seus educandos e 39,8% defende que os educandos tiveram uma melhoria bastante boa ao nível dos hábitos de leitura. 

Dirigido a crianças entre os 3 e os 7 anos, este projecto chega agora ao fim. Para além dos resultados positivos, fica ainda o site www.leiturasdoave.com. Com os resultados alcançados pelo projecto "Leituras do Ave" fica uma satisfação evidente e uma vontade de prosseguir com o mesmo.  

"Para melhorar a qualificação não chega o ensino básico da leitura e da escrita porque literacia, todos o sabemos, não é apenas o acto elementar de ler e escrever, mas o de saber interpretar para o transformar em comunicação", afirma Castro Fernandes. 

O projecto "Leituras do Ave " resultou da candidatura da ADRAVE em parceria com algumas autarquias como Santo Tirso, Guimarães, Fafe, Vila Nova de Famalicão, Trofa e Vizela, ao Programa Operacional da Região Norte, medida 1.4 – Valorização e Promoção Regional e Local, Área Temática "Promoção da Leitura: criação de novos públicos leitores do norte de Portugal".