Variante à Estrada Nacional 14 vai custar cerca de 200 milhões de euros

O Estudo de Impacte Ambiental do projecto da Variante à EN 14 está em discussão pública até ao dia 26 de Fevereiro. Secretário de Estado Paulo Campos garantiu à presidente da Câmara Municipal da Trofa que até ao final de 2010 o concurso da construção da variante será lançado.

“Há muitos anos que a Trofa esperava por esta obra” e ela finalmente chegou. Joana Lima, presidente da Câmara Municipal da Trofa, garante que a variante à Estrada Nacional (EN) 14 “é uma realidade” que começa a ganhar forma com o início, esta terça-feira, da discussão pública do Estudo de Impacte Ambiental que se estende até 26 de Fevereiro.

Estima-se que o investimento global será de 200 milhões de euros, numa obra que atravessará os concelhos da Maia, Trofa, Santo Tirso e Vila Nova de Famalicão. O traçado, que terá duas vias em cada sentido, vai ligar o nó do Jumbo, na Maia, ao nó da Cruz, em Vila Nova de Famalicão e na Trofa terá uma extensão de cerca de 10 quilómetros. Assim, a variante terá início junto ao Jumbo da Maia, passa a Nascente da EN 14, tem o primeiro nó, no concelho, junto à Transmaia, continua a Nascente entre a EN 14 e a A3, e terá outros nós no Monte Cabrito, em S. Romão do Coronado e Santiago de Bougado, Lemende em Covelas e Ervosa, em S. Martinho de Bougado, próximo da saída da A3. Depois passará o Rio Ave e seguirá para Poente, passando por Santo Tirso e continuando na zona do Lago Discount, em Vila Nova de Famalicão e termina no nó de Cruz.

Entre as vantagens para o concelho, Joana Lima destaca a atracção de novas empresas e o afastamento do trânsito pesado do meio urbano, sendo o comércio e a indústria do concelho os grandes beneficiados. A autarca foi mais longe e garantiu que “a Trofa definhou durante anos por causa do trânsito na Estrada Nacional 14”.

Sem querer falar no passado, a presidente da autarquia adiantou ainda que a obra, “totalmente financiada pelo Governo central”, continuará a ser acompanhada “para que tudo seja feito dentro dos prazos que serão apresentados”.

E para que a Variante sirva todos os interesses dos trofenses Joana Lima deixou o apelo: “Peço a todos os trofenses e a todas as entidades que participem nesta discussão pública. É muito importante os trofenses aderirem, participarem e darem a sua opinião para que todos, no fim, tenhamos um melhor projecto para a Trofa e para o seu desenvolvimento”.

No âmbito da consulta pública serão consideradas e apreciadas todas as opiniões e sugestões apresentadas por escrito, desde que relacionadas com o projecto em avaliação e as exposições devem ser dirigidas ao Director-Geral da Agência Portuguesa do Ambiente, até 26 de Fevereiro.

Clique aqui para ver em grande

Assim, o Estudo de Impacte Ambiental, incluindo o resumo não técnico, estará disponível para consulta nas Câmaras Municipais da Trofa, Vila nova de Famalicão, Santo Tirso e Maia, assim como na Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte e na Agência Portuguesa do Ambiente. O resumo não técnico poderá ser consultado nas Juntas de Freguesia de S. Mamede do Coronado, S. Martinho e Santiago de Bougado, Covelas e Muro no concelho da Trofa e nas restantes freguesias dos concelhos envolvidos, estando ainda disponível em www.apambiente.pt.

Esta que era uma das prioridades do executivo liderado por Joana Lima estará concluída em 2013. Depois de uma reunião com o Secretário de Estado Adjunto, das Obras Públicas e dos Transportes e Comunicações, Paulo Campos, a garantia é de que até ao final de 2010 o concurso da construção da variante será lançado. “O concurso pode ser lançado até ao final do ano, no máximo até ao primeiro trimestre do ano que vem e possivelmente a Variante, se tudo correr dentro do que está previsto, poderá estar em fase de conclusão no final de 2013, portanto no final deste mandato”, adiantou a autarca.

Os Numeros

200 milhões de euros: Valor previsto para a Obra

10 Km: Extensão da travessia pelo concelho da Trofa

4: É o número de concelhos que a Variante atravessa (Maia, Trofa, Santo Tirso e Vila Nova de Famalicão)

26 de Fevereiro: Prazo em que termina a Consulta Pública do Estudo de Impacte Ambiental do projecto

2013 : Data prevista para a conclusão da obra