Foi sem surpresa que se assistiu à votação, na generalidade, do Projeto de Lei para a reforma administrativa das freguesias, na Assembleia da República, na sexta-feira, 7 de janeiro.

A maioria PSD/CDS-PP aprovou o diploma, que prevê a redução 1165 freguesias, três das quais pertencentes ao concelho da Trofa, mas alguns deputados sociais-democratas eleitos pelo círculo do Porto, Vasco Cunha (eleito pelo circulo de Santarém) e o deputado do CDS-PP Rui Barreto apresentaram declarações de voto. Toda a oposição (PS, Bloco de Esquerda, PCP e Os Verdes) votou contra o projeto de lei.

O projeto de lei deve ser votado, na especialidade, no dia 21 de dezembro, já que o Governo quer encerrar este processo em 2012.

No dia anterior à votação, em que decorreu o debate do diploma, cerca de 700 pessoas concentraram-se à frente da Assembleia da República para dizerem “não” à fusão das freguesias. o presidente da ANAFRE (Associação Nacional de Freguesias ), Armando Vieira promteu “usar todos os meios legais” para lutar contra a reforma. “A esperança é a última a morrer”, sublinhou em declarações aos jornalistas.

A proposta da Unidade Técnica para a Reorganização Administrativa do Território (UTRAT) para o concelho da Trofa visa a redução de oito para cinco freguesias, agregando as freguesias de Guidões e Alvarelhos, Santiago e S. Martinho de Bougado e S. Romão e S. Mamede do Coronado, deixando isoladas Muro e Covelas. 

{fcomment}