No encerramento do Programa Integrado de Educação Ambiental da Savinor, as oito turmas do Agrupamento de Coronado e Covelas apresentaram “alguns trabalhos e performances desenvolvidas ao longo do projeto”.

Desta forma, as crianças e jovens mostraram à comunidade escolar “as atividades e as aprendizagens que foram possíveis com este Programa”, que foi desenvolvido ao longo deste ano letivo. Na sessão, que decorreu na quarta-feira, dia 4 de junho, esteve presente João Pedro Azevedo, presidente da Soja de Portugal (grupo ao qual pertence a Savinor), que entregou o livro “Contos d’água”, produzido com os textos dos alunos envolvidos.

O Programa Integrado de Educação Ambiental da Savinor, que vem na continuidade do Projeto Rios e do Programa de Educação Ambiental promovido em anos anteriores, é orientado para “a promoção de uma cultura de proteção dos ecossistemas aquáticos de água doce, junto de públicos-alvo específicos”. Sendo “bianual”, o programa destinou-se durante este ano letivo (2013/14) a “oito escolas pertencentes ao Agrupamento de Escolas de Coronado e Covelas, que participarem em “atividades e ações caraterizadas pela sua integração e complementaridade relativamente aos conteúdos curriculares”.

Com a abordagem à temática da água, a Savinor pretende “potenciar a motivação e a adesão dos intervenientes no Programa”, em que “as atividades a desenvolver integram a preocupação de contextualização com a realidade local para que os alunos assumam a problemática da água como um problema também seu”.

A estrutura do Programa está pensada de forma “a dotar os professores e os educadores de autonomia para desenvolverem projetos de Educação Ambiental próprios e direcionados para a realidade e necessidades locais relativamente à temática da água”, sendo, contudo, “acompanhados e apoiados através de apoio técnico, materiais pedagógicos e ações lúdicas e pedagógicas especialmente concebidas para este Programa”. “Para aferir do sucesso do mesmo, o Programa será monitorizado e avaliado de forma constante, o que permite também um melhor acompanhamento. Este Programa incluiu uma formação de professores, dois dias dedicados às ações lúdico-pedagógicas e saídas de campo com todas as turmas envolvidas”, avançou fonte da Savinor.