José Manuel Fernandes foi eleito, no dia 29 de maio, como o novo presidente da direção da AEBA – Associação Empresarial do Baixo Ave, para o triénio 2014/17. Os novos órgãos sociais, “apoiados pela direção cessante”, foram eleitos com “622 votos”

Na tomada de posse, José Manuel Fernandes, presidente do Grupo Frezite, surpreendeu os órgãos sociais cessantes ao descerrar, juntamente com Manuel Pontes, presidente da direção cessante da AEBA, e Luís Portela, presidente da Assembleia da AEBA cessante, um quadro com a fotografia da primeira direção da associação.

José Manuel Fernandes foi um dos fundadores da AEBA e, passados 14 anos, assume a direção da instituição, o que, para si, é “uma evolução natural”, procurando “dar um contributo de lealdade com a instituição”, considerando este “um momento particular de passagem a uma fase de novos desafios”. Com “alguma experiência no associativismo empresarial”, os órgãos sociais “esperam dignificar o movimento associativo, valorizar fortemente os trabalhos das empresas de toda a região do Baixo Ave”, onde querem “exercer fortemente a influência, o know-how, o conhecimento que a AEBA tem e ao mesmo valorizar a cultura empresarial pela inovação e preparar as empresas para mudanças paradigmas e envolver nas competências externas na internacionalização”.

Para o próximo triénio, o presidente denotou que “os desafios” vão passar pela “cultura da visão estratégica das empresas”, pela “ajuda às empresas na formação e qualificação de recursos humanos dentro de uma formação interempresarial”, pela “continuidade das empresas, pela mudança de cultura e pelas competências”. Além disso, José Manuel Fernandes quer “trazer aos concelhos grandes speekers e gurus da economia de gestão”, procurando “mobilizar os empresários e as empresas”, para poderem “transmitir algo que é muito importante para levar para as empresas”.

Quem está de partida é Manuel Pontes, que, ao fim de 14 anos, deixa o cargo de presidente da direção da AEBA para passar a liderar a Assembleia-Geral. Na hora da saída, o sentimento de Manuel Pontes era de “muito contentamento”, pois está a “rejuvenescer esta equipa” e “convencido que a direção empossada é de qualidade muito boa”, constituída por “gente jovem, com visão local e sobretudo internacional”. “A AEBA não podia arranjar melhor equipa, o que me dá uma tranquilidade e gozo ver que a AEBA nasceu numa sala de quatro metros por quatro, já vai no 40 por 40 e qualquer dia vai a 400 por 400”, acrescentou.

Relativamente aos 14 anos à frente da direção da associação, Manuel Pontes fez um balanço “muito positivo”, porque a AEBA “excedeu em muito aquilo que previam”, uma vez que quando começaram “não eram tão ambiciosos”, em que “as coisas foram andando e as pessoas apoiando”. “Ser presidente de uma associação que tem empresas com o nível da de Luís Portela (Bial) e com o nível de sócios torna a tarefa mais fácil”, finalizou.