Era vizinho e cliente do café da sede do Grupo Cultural e sede-do-alvarelhos-(11).jpgRecreativo de Alvarelhos, na Trofa, mas armado, roubou cerca de 350 euros, na tarde do passado sábado.

“Abra a caixa registadora e afaste-se”, disse o assaltante a Carolina Terroso, funcionária do café da sede do Grupo Cultural e Recreativo de Alvarelhos. Eram cerca das 16 horas quando foi surpreendida pelo assaltante que estava armado com uma pistola metida no cinto das calças e com o capacete na cabeça.

Pediu-lhe o dinheiro que estava no interior da caixa registadora e insatisfeito exigiu ainda o que estava na carteira de Carolina. Ao todo foram 350 euros roubados. “Quase morri de medo e só passado um bocado de ele ter saído é que fui para a rua pedir ajuda”, contou a funcionária em declarações aos jornalistas “Entrou com o capacete na cabeça e com um gorro por baixo e, mal entrou, fechou logo a porta”, acrescentou.

Estava sozinha, mas segundo o NT apurou, Carolina conseguiu identificar o indivíduo através dos olhos e da voz. “Pouco antes do assalto, ele andou ali fora, de lado para lado, e entrou aqui no café. Estava sempre a perguntar se eu não ia ao barbeiro cortar o cabelo”, afirmou António Terroso, marido de Carolina. Pouco depois de sair, ocorreu o assalto. Depois de saber do sucedido António foi a casa do suspeito. “Perguntei-lhe se ele tinha ido ao café. Disse-me que não, mas muito nervoso, com os braços a tremer”, por isso, apresentou queixa na GNR.

As autoridades já localizaram e interrogaram o suspeito tem 35 anos e segundo alguns populares “nunca se meteu em problemas”, no entanto, “parece que estava a passar por dificuldades e tinha falta de dinheiro”. Esta é já a segunda vez que a sede do clube é assaltada.