Centenas de pessoas dirigiram-se, no dia de Natal, à antiga residência paroquial de Guidões para verem o presépio ao vivo, uma iniciativa do Grupo de Jovens S. João Baptista de Guidões, com o objectivo de angariar fundos para a remodelação da casa paroquial. Realizado pelo terceiro ano consecutivo, o presépio ao vivo incluiu, na iniciativa deste ano, várias cenas bíblicas, sendo a interacção com o público a principal particularidade do evento.

 Para muitos trofenses o dia 25 de Dezembro não trouxe só o tradicional convívio familiar no conforto do lar, saboreado com as mais variadas doçarias de Natal. Foi também dia para dar um saltinho à antiga residência paroquial de Guidões, que acolheu, pelo terceiro ano consecutivo, o presépio ao vivo, numa iniciativa do Grupo de Jovens S. João Baptista de Guidões. Ver a representação ao vivo do Nascimento de Cristo motivou a ida de centenas de pessoas, que tiveram a oportunidade de presenciar várias cenas bíblicas e interagir com as personagens.

“O grupo nasceu em Abril de 2006 e começou a trabalhar na paróquia em Setembro. O Presépio foi a forma de toda a freguesia estar em contacto connosco. Na altura foi tão bem acolhido que começa a ser uma tradição em Guidões todos os Natais”, afirmou ao NT, Rita Maia, responsável pela iniciativa e que desempenhou o papel de Maria no presépio. De acordo com Rita Maia, a realização do presépio ao vivo “começou por ser uma forma de divulgação do grupo numa freguesia com pouco movimento associativo”. “Ao mesmo tempo, queríamos assinalar a quadra natalícia de forma diferente e original no concelho. Não tínhamos conhecimento de nenhum presépio ao vivo na Trofa, por isso decidimos avançar com a ideia”, explicou.

Este ano o presépio ao vivo teve ainda um outro objectivo: a angariação de fundos para a remodelação da casa paroquial. A actual Comissão da Fábrica da Igreja decidiu transformar a antiga residência paroquial num centro paroquial, com salas de catequese e onde os grupos podem fazer as reuniões e organizar as suas actividades. “Esta foi a nossa forma de contribuir”, referiu Rita Maia.

Na opinião da responsável, o presépio ao vivo serviu para despertar o espírito de Natal “sobretudo nos mais novos”. “Podem visualizar o que lhes é contado na igreja, na catequese ou pelos avós”, considerou, acrescentando que “para eles por vezes não é simples compreender a história do Natal e o presépio é uma forma de os despertar para a beleza do Nascimento de Cristo”. “Ter a oportunidade de estar no nascimento de Jesus acorda o espírito de Natal, muitas vezes apagado pelo consumismo da quadra”.

Mas o espírito de Natal também saiu reforçado no seio do Grupo de Jovens. “São muitas horas de sacrifício e dedicação, com muitas noites frias passadas a trabalhar nem sempre nas melhores condições, mas sempre com um sorriso, vivendo verdadeiramente o sacrifício de Maria e José para o nascimento de Salvador”, sublinhou Rita Maia.

De acordo com a responsável, o presépio ao vivo é uma actividade voltada, sobretudo, para os guidoenses, mas são cada vez mais as pessoas de outras freguesias do concelho que visitam o presépio. “Nas semanas que antecedem o Natal, já vêm ter connosco a perguntar se vamos fazer o presépio e oferecem ajuda para o que for preciso”, adiantou Rita Maia. O apoio da freguesia para a concretização do evento é fulcral, de acordo com a responsável. “Quase tudo o que viram no presépio foi oferecido ou cedido por gentes da terra. Desde a palha, a madeira, os animais, até aos adereços, o material eléctrico e até o arranjo de Natal, que foi oferecido por uma florista local”, explicou. “Assim, só podemos agradecer a todos a disponibilidade e a simpatia de todos os guidoenses que nos apoiam, com um agradecimento especial aos nossos pais, que nos ajudam em tudo, trabalham connosco e ainda nos dispensam do convívio familiar para podermos passar o dia no presépio”, sublinhou. Segundo Rita Maia, tratando-se de uma actividade com quadros fixos e de interacção com o público, a realização do presépio ao vivo não exige ensaios. “Definimos as personagens com antecedência e no dia de Natal tentamos descontrair e os nossos actos saem espontaneamente”, revelou.

O presépio ao vivo volta a realizar-se no dia 1 de Janeiro, entre as 15 e as 17.30 horas, na antiga residência paroquial de Guidões.