Na jornada inaugural do campeonato o Fátima, equipa sensação da Liga Vitalis, contrariou o favoritismo dos atletas de Toni e venceu por 2-0, com golos obtidos nos primeiros vinte minutos de jogo.

  O Trofense bem pode lamentar o facto de a experiência não garantir resultados positivos. E logo o emblema da Trofa que mais e melhor se reforçou para esta temporada.

 Com Zamorano e Fábio Paim no onze inicial, o Trofense começou o confronto a dominar, dispondo-se no terreno com 4-3-3 com um "tridente" ofensivo formado por Rui Borges I, Fábio Paim e Édu Souza, em constantes trocas de posição.

Mas a equipa de Rui Vitória, que já surpreendeu ao vencer as duas primeiras eliminatórias da Taça da Liga, a última em que defrontou a Académica de Coimbra, preferiu a eficácia ao controlo de posse de bola.

No mesmo período em que a equipa da Trofa dominava, o Fátima aproveitou para marcar. O primeiro golo surgiu aos 13 minutos, por intermédio de Samuel que na grande área aproveitou a assistência de Falardo para visar a baliza de Paulo Lopes.

Apesar de logo após o golo ter estado perto do empate, num remate acrobático de Edú Souza, o Trofense viu novamente a bola a entrar na sua baliza, num lance de contra-ataque do adversário, que culminou num remate de Saleiro.

Em desvantagem, Toni reviu a estratégia e colocou Cascavel na frente de ataque e fez recuar Rui Borges I para apoio aos avançados. O Trofense até esteve perto de marcar, por André Barreto, mas ao invés disso, somou nova contrariedade com a expulsão do brasileiro, por agressão a Falardo, quando o árbitro Hugo Miguel já tinha apitado para o intervalo.

Na etapa complementar o CD Fátima, em superioridade numérica poderia ter aproveitado para gerir o resultado e tentar investidas ofensivas que surpreendessem o adversário, mas acabou por ceder a posse de bola ao Trofense, que também não conseguiu fazer melhor que um remate à baliza de Pedro Duarte.

O controlo da posse de bola no sector intermédio revelou-se infrutífero, já que o problema do emblema da Trofa, à semelhança do jogo para a segunda eliminatória com o Vitória de Guimarães, voltou a ser a falta de acutilância ofensiva.

Toni: "Os golos seguidos destabilizaram a equipa"

 A estreia não foi agradável e a disposição do técnico trofense, no final da partida, espelhava o desalento pela derrota. Para Toni "os dois golos que surgiram de rompante acabaram por desorientar a equipa" e com a expulsão de André Barreto, "a segunda parte tornou-se mais difícil". A equipa conseguiu "controlar a circulação de bola", mas foi "inconsequente nas acções ofensivas".

"Trabalhar mais e melhor" parece ser a solução para contrariar esta fase do Trofense e que passa por "apurar alguns aspectos que não estão a resultar e, sobretudo, fazer com que os jogadores sintam que este campeonato é ligeiramente diferente e que é necessário adaptarem-se o mais rapidamente possível".

 Rui Vitória: "Pragmatismo foi fundamental para vencer"

 O técnico que está a fazer furor no mundo do futebol profissional português estava satisfeito com a obtenção dos três pontos. Rui Vitória sublinhou que o pragmatismo e a disciplina táctica acabaram por garantirem a vitória, perante um "adversário difícil", que dificultou a tarefa do Fátima nos primeiros dez minutos "por apresentar um modelo de jogo diferente do utilizou em jogos anteriores". Depois do reajuste posicional dos jogadores, os golos surgiram e deram "tranquilidade" para fazer uma boa primeira parte.

Na etapa complementar "a equipa não conseguiu adaptar-se e perdeu a posse de bola", mas o mais importante, o triunfo, foi conseguido.

O técnico afirmou ainda que está satisfeito com a equipa e, apesar de utilizar sempre o mesmo modelo, com os jogadores que "melhor estão a corresponder", sublinhou que "poderão surgir situações diferentes".

 Ex-trofenses com boa entrada no campeonato

O passado fim de semana carimbou o início de mais uma época de futebol profissional. O Trofense estreou-se neste patamar a temporada passada e conseguiu a manutenção. Neste defeso a direcção decidiu fazer uma "revolução" no plantel, que agora se apresenta quase renovado.

Entre jogadores que saíram do emblema da Trofa e que neste momento actuam noutros clubes, alguns vivem um bom momento nas suas carreiras. Casos de Chico, que representa o Varzim, e Dedé, que rumou ao Paços de Ferreira, que na estreia da Bwin Liga e Liga Vitalis exibiram-se a grande nível.

Chico foi um dos protagonistas da goleada do Varzim ao Portimonense, por 0-4, tendo apontado dois golos, enquanto que Dedé assinalou o golo de honra da equipa da Mata Real e foi um dos pacenses mais inconformados na derrota frente ao Marítimo.

Jogo: Estádio Municipal de Fátima

CD Fátima: Pedro Duarte, Duarte Machado, Samuel, Veríssimo, Bispo, João Fonseca, Joel (Moreira 80'), Falardo, Ricardo Jorge (Marco Airosa 66'), Marinho (Cícero 77') e Saleiro

Treinador: Rui Vitória

CD Trofense: Paulo Lopes, Bessa, Valdomiro, Milton do Ó, Zamorano, Édu (Cascavel 31'), Pinheiro, André Barreto, Fábio Paim (Vítor Hugo 62'), Rui Borges I e Édu Souza (Rui Borges II 46')

Treinador: Toni

Árbitro: Hugo Miguel (AF Lisboa), auxiliado por Pedro Garcia, André Campos e Hélder Malheiro

Cartões Amarelos: Édu (20'), Zamorano (40'), Duarte Machado (62'), Bessa (66'), Saleiro (78') e Bispo (85')

Cartão Vermelho: André Barreto (depois do apito para o intervalo).
Marcadores: Samuel (13'), Saleiro (19')

Resultado ao intervalo: 2-0

Resultado final: 2-0

Resultados 1ª Jornada

Gil Vicente 3-0 Estoril

Santa Clara 1-0 Feirense

Aves 1-2 Olhanense

Vizela 5-1 Beira-Mar

Gondomar 2-3 Rio Ave.

Portimonense 0-4 Varzim

Freamunde 3-1 Penafiel

Fátima 2-0 Trofense.

Próxima Jornada

25 de Agosto

Rio Ave-Portimonense (21 horas)

Domingo, 26 de Agosto
Beira-Mar-Aves (11 horas SportTv)
Trofense-Gil Vicente (16 horas)
Penafiel-Santa Clara (16 horas)
Olhanense-Freamunde (16 horas)
Estoril Praia-Vizela (16 horas)

Varzim-Fátima (16 horas)
Feirense-Gondomar (17 horas)