Organização e transição defensiva foram os aspectos que agradaram Renato Pontes no jogo do Bougadense com o Aliados de Lordelo, no terceiro encontro de preparação para a temporada na Divisão de Honra da AFP, e que terminou sem golos.

  O Bougadense realizou mais um jogo de preparação para o campeonato, o terceiro, depois de ter vencido em casa o Leões da Citânia por 2-0 e ter sido derrotado pelo S. Pedro de Rates por 1-0. Neste confronto, realizado no Parque de Jogos da Ribeira, o Bougadense não foi além de um nulo com o Aliados de Lordelo, resultado que não desagradou ao técnico bougadense, Renato Pontes, já que foi obtido frente a um adversário de escalão superior.

Apenas com Daniel Conde condicionado, o técnico dispôs da totalidade dos atletas e teve oportunidade de avaliar o  desenvolvimento do trabalho feito. Os primeiros aspectos trabalhados e que se inserem no capítulo defensivo já merecem o elogio de Pontes: "A equipa está muito melhor. Está mais equilibrada e muito organizada defensivamente, aspecto onde já demonstramos qualidade. A jogar com uma equipa de escalão superior, considero que não o adversário não foi melhor, e em todo o jogo só nos criou uma oportunidade de golo", referiu.

A verdade é que o Aliados de Lordelo, a militar na 3ª Divisão nacional encontrou muitas dificuldades no reduto do emblema de Santiago de Bougado.

O quarteto defensivo, constituído por RD, Lírio, Virgílio e Ricardo Costa não desiludiu os presentes nem deu tréguas aos avançados do Aliados, que não importunaram a baliza defendida por Vila Cova. Yano voltou a carimbar uma boa exibição no sector intermédio, e caso continue a evoluir pode-se tornar uma grande aposta de Renato Pontes para o campeonato.

A transição à perda de bola "já está muito forte", assim como a organização defensiva, o que permite ao treinador pensar que já pode avançar para o apetrechamento de outros aspectos, estes já integrados no desenvolvimento ofensivo.

Na segunda parte do jogo com o Aliados, com algumas substituições efectuadas, "a equipa melhorou a transição ofensiva", o que permitiu ao Bougadense chegar, por duas vezes, com perigo à baliza adversária.

A partir de agora os treinos vão centrar-se no aperfeiçoamento da posse de bola, aspecto que apesar de já conseguido na linha defensiva, precisa de ser melhorado no último terço , para aumentar a acutilância ofensiva, que "é o que falta à equipa".

Até ao momento Pontes não tem tido um boletim clínico muito preenchido: "tivemos só o Daniel Conde condicionado, mas à excepção deste caso não tem havido nada de grave. Penso que também tem a ver com a qualidade de trabalho. Não tenho dúvidas nenhumas que esta é a melhor forma de trabalhar e até os jogadores estão agradados com o nosso sistema", concluiu.

Relativamente a jogos de preparação, o Bougadense recebe esta quinta-feira, pelas 20h15, o Sobrado, e no dia 29 o S. Pedro de Rates, numa partida que está agendada para as 17 horas.