Os Irmãos Vila Nova, Grupo detentor da marca de jeans Salsa e Luís Portela, do Grupo Farmacêutico Bial figuram na lista dos 100 mais ricos de Portugal, divulgada pela revista Exame, na sua edição especial Bilionários 2007.

  Cento e catorze milhões de euros colocam Luís Portela da 89ª posição do ranking dos 100 mais ricos de Portugal, à frente dos Laboratórios Bial, que ocupa hoje um lugar no grupo das dez primeiras farmacêuticas a nível mundial,com uma quota de mercado de três por cento. Quando em 1979 tomou as rédeas do grupo a Bial tinha uma quota de 0,3 por cento e ocupava a 53 ª posição do ranking nacional.

 Com um volume de facturação que nos últimos três anos rondou os 100 milhões de euros, Luís portela investiu 20 por cento em investigação e quer atingir até 2010 os 200 milhões de euros de facturação.

De acordo com a Exame, apesar de ter ganho uma "bolsa para fazer um doutoramento em Cambridge", Luís Portela abdicou do sonho para assumir as rédeas da Bial, "devido aos problemas de saúde do pai", e aos 27 anos "passou para os comandos da empresa", comprando a maioria do capital à família e a pequenos accionistas.

Apostando sempre na investigação ao longo dos anos a Bial registou um grande crescimento e espera em 2009 colocar no mercado um medicamento, totalmente desenvolvido em território nacional, um antiepiléptico. Por outro lado está também a ser desenvolvido um antiparkinsoniano, que vai já na segunda fase de testes e um anti-hipertensor, que se encontra ainda na primeira fase de testes.

A empresa, com sede na freguesia de S.Mamede do Coronado, concelho da Trofa está a desenvolver a sua acção em três áreas: sistema nervoso central,doenças cardiovasculares e alergologia.

Irmãos Vila Nova – exemplo de sucesso

Apesar de não querer dar nas vistas o grupo Irmãos Vila Nova (IVN) entrou directamente para a 52ª posição do grupo  dos 100 mais ricos, com uma fortuna avaliada em 208,7 milhões de euros.

O gestor da Salsa Filipe Vila Nova adiantou, há cerca de um mês, aquando da visita do ministro da Inovação às instalações da empresa, que a marca tem 118 pontos de venda está presente em 14 países, nomeadamente nos do Leste europeu e do Médio Oriente "onde há menos concorrência". "Facturamos anualmente 90 milhões de euros, 30 por cento dos quais em mercados externos, sobretudo em Espanha", revelou, garantindo que a aposta na internacionalização vai prosseguir.

As empresas do grupo compõem a IVN Investimentos e a família Vila Nova está também envolvida no Grupo Casa de Saúde da Trofa SA, proprietária do Hospital da Trofa entre outros estabelecimentos de saúde.