Afinal a ponte da Peça Má não vai abaixo. Seis meses depois de anunciada a sua demolição, a Metro do Porto SA, em reunião da Comissão Executiva recuou na intenção de destruir esta estrutura, datada de 1932. Em comunicado a ADAPTA – Associação de Defesa do Ambiente e Património da Região da Trofa congratula-se com esta posição de não destruição daquilo que considera ser "uma obra de arte". Contactada pelo NT a Câmara Municipal da Trofa não teceu qualquer comentário sobre esta decisão.

  O anúncio da decisão da Metro do Porto SA de não demolir a Ponte da Peça Má foi recebido pela ADAPTA com "satisfação". Em comunicado a Associação Ambientalista recorda o valor "intrínseco e histórico, enquanto evidência de um tempo em que o caminho de ferro esteve indelevelmente associado ao desenvolvimento da região, aceitar a sua destruição, sem que tal fosse absolutamente necessário, seria ser cúmplice de um crime de lesa património concelhio e um erro histórico que os vindouros não compreenderia". De acordo com a ADAPTA "esta ponte de granito, com 75 anos de idade, é composta por um vão de 19 metros e um arco de 89 aduelas", considerada por isso uma "obra de arte".

A decisão saiu da reunião da Comissão Executiva da Metro do Porto SA, presidida por Oliveira Marques e foi comunicada à ADAPTA, pelo próprio, afirmando que ""que se encontra a dialogar com a Empresa EP – Estradas de Portugal, S.A. a fim de estudar a melhor forma de implementar uma solução alternativa."

Recorde-se que a Ponte era utilizada até há alguns anos atrás para possibilitar a circulação do comboio da "via estreita" e que, com a desactivação da linha deixou de ser utilizada.

O facto de ter pouca altura faz com que os veículos pesados de mercadorias embatam muitas vezes no arco da ponte, colocando em perigo a circulação automóvel e de peões na estrada nacional 14, que liga a Trofa ao Porto.

O presidente da ADAPTA, Manuel Rodrigues da Silva considerou que foi prestado um "enorme serviço à cultura do nosso concelho", reconhecendo ainda o trabalho "de todos quantos se bateram em defesa do nosso património concelhio, levantando a voz contra a demolição da histórica Ponte da Peça Má".