Não serão muitos os que ainda se recordam do senhor professor Cândido Padrão. Poucos serão, certamente, aqueles que com ele conviveram. Ainda menos os que sabem da homenagem prestada, no dia 30 de Novembro de 1947, em Areias (Santo Tirso), ao professor, “um professor exemplar, gozando de muita estima entre os colegas e a população dessa freguesia, impondo-se à consideração de todos pela nobreza do seu carácter e pelas suas qualidades de trabalho.”

Peço licença para, em sua memória, transcrever, no mês em que ocorre o 74.º aniversário do seu falecimento, a notícia, então, publicada.

“HOMENAGEM PÓSTUMA A UM PROESSOR PRIMÁRIO
Uma Comissão de antigos alunos do falecido professor Cândido Dias Moreira Padrão1 que, durante 35 anos, exerceu o magistério primário na escola de Fernando Pires de Lima, da freguesia de Areias, obteve autorização de Sua Excelência o sr. Ministro da Educação Nacional2 para a colocação do seu retrato no salão dessa escola, onde se encontram também os retratos do fundador e que foi professor da mesma, e de mais dois beneméritos.
Para tal fim, e em homenagem ao professor Padrão, celebrou-se pelas 10 horas do passado domingo uma missa pela sua alma e dos alunos falecidos, sendo muito concorrida.
Às 11 horas realizou-se no salão escolar uma sessão solene que foi presidida pelo sr. Presidente da Câmara deste Concelho, dr. Adriano Fernandes de Azevedo, ladeado pelo filho mais velho do homenageado, um membro da Comissão promotora Dr. Manuel Fontela, pároco da freguesia, Dr. Lima Carneiro, como representante do Grémio da Lavoura, Jaime de Sampaio, da Casa do Povo, delegados escolares de Santo Tirso e Famalicão, presidente da junta e mais individualidades.
Aberta a sessão, foram lidos diversos telegramas e cartas de antigos alunos e pessoas estranhas, que se associaram a esta homenagem, mas que, por motivos imprevistos, não puderam assistir.
Dada a palavra ao antigo aluno Dr. Domingos José Dias, coronel médico, S. Ex.ª, numa brilhante alocução, descreveu a acção do velho professor e salientou a orientação moral e pedagógica dirigida nesta escola e a conduta social seguida por este educador, exortando as crianças que também estavam presentes a não esquecerem a gratidão que deviam ao seu primeiro professor, ao primeiro que lhes abre os olhos da inteligência para o áspero caminho da vida.
Em seguida, o neto mais novo do homenageado, Hermano Manuel, descerrou o retrato do seu avô no meio de uma salva de palmas.
Seguiu-se no uso da palavra o antigo aluno Dr. Manuel Fontela que, com notável brilho oratório relembrou a vida escolar de outros tempos, focando o momento actual e pondo em relevo as qualidades do homenageado, como educador, como cidadão e chefe de família exemplar.
Em nome do professorado primário, falou o professor da Trofa, Hugo de Almeida, que numa oração cheia de poesia e ternura, exaltou aqueles que de alma e coração se devotaram ao nobre apostolado da instrução.
Por último, o filho mais velho do homenageado, professor aposentado Júlio Padrão, profundamente emocionado, agradeceu em nome da família a homenagem que foi prestada ao autor dos seus dias.
O sr. Presidente, antes de encerrar a sessão, teve palavras de alto apreço pelo acto que acabava de realizar-se, chamando a atenção para os educadores de hoje e animando-os a seguir-lhe o exemplo.
Todos os oradores foram muito ovacionados.
Assistiram a esta sessão as crianças das escolas masculina e feminina desta freguesia, os antigos alunos do homenageado, alguns dos quais se deslocaram de longes terras e muitas pessoas de representação dos arredores da vila de Santo Tirso e do vizinho concelho de Famalicão.”
(JORNAL DE SANTO THYRSO, 5 de Dezembro de 1947, Pág. 3)

1 Faleceu em 7 de Julho de 1947, no lugar da Lagoa, Santiago de Bougado, freguesia em que nascera.
2 Fernando Andrade Pires de Lima (1947-1955), natural de Santo Tirso
.