Foi num ambiente familiar que o Clube Slotcar recebeu na sua sede, a 18 de maio, uma exposição de telas pintadas a óleo de um recente artista natural da freguesia de S. Romão do Coronado.

Fernando Santos, de 57 anos, dedicou-se à arte da pintura no início deste ano, depois de um cancro na garganta e de um posterior Acidente Vascular Cerebral (AVC), durante uma cirurgia, que o deixaram incapacitado para trabalhar.

Na primeira exposição pública, Fernando deu a conhecer grande parte do trabalho criativo que produziu, sendo que no dia da apresentação duas das obras com índole religiosa foram arrecadadas por uma admiradora do artista.

“Sinto-me muito feliz. Foi um gosto meu chegar até aqui, como mais uma vez repetido, com ajuda de amigos e familiares. Pintei com gosto para um dia ter uma exposição. Com isto, tenho cada vez mais vontade de pintar por imaginação minha ou por outros quadros que gostei. Antes de andar a gente tem que gatinhar. E eu sinto-me mais capaz, hoje, nos trabalhos que faço”, confessou, bastante emocionado, o artista, no dia da inauguração da exposição.

Quem não quis deixar de marcar presença no dia da estreia do pintor foi José Ferreira, presidente da Junta de Freguesia do Coronado, também ele amigo de infância do artista. “Felizmente, a Vila do Coronado é uma terra de grandes artistas, alguns deles também da pintura, e de artesãos. E fiz questão de cá estar, porque conheço o Fernando há muitos anos, desde a minha infância. Acompanhei todo o percurso dele, desde este problema de saúde que ele teve e agora fiquei muito satisfeito com a capacidade que ele teve de encarar a vida após a doença”, salientou.

O pintor garantiu que vai continuar a pintar e aperfeiçoar o seu talento, visto que é um autodidata que enveredou pelo mundo da pintura com o incentivo e apoio da afilhada. Apesar de tudo, Fernando Santos já estava ligado à arte, pois o seu pai, Manuel da Conceição Santos, foi um grande artista reconhecido na Vila do Coronado, com algumas obras expostas.

A exposição de telas a óleo foi a primeira iniciativa do Clube Slotcar na arte da pintura, e Marta Costa, membro da direção da coletividade, garante que, no futuro, podem haver “novas iniciativas, na área da pintura ou escultura”.